inova.jor

inova.jor

Seu anúncio, o Ad Block e a microssegmentação

Apple Event 2015
Tim Cook apresenta a nova Apple TV

A IAB Brasil, associação que promove o marketing digital no país, estima que a publicidade mobile deve fechar o ano com um investimento total de R$ 822 milhões. Apesar do crescimento de 14% em relação a 2014, os anunciantes estão preocupados com o retorno sobre o investimento: o número de download de Ad Block, aplicativo que remove anúncios de todos os sites, cresceu 41% em escala global nos últimos 12 meses e gera um debate sobre o rumo da publicidade digital.

Os principais motivos que levam ao bloqueio de publicidade são a quantidade de anúncios repetidos ou genéricos e mensagens que prejudicam a navegação (principalmente em ambiente mobile). Além desses fatores, as pessoas estão cada vez mais preocupadas sobre como os dados coletados por rastreamento serão usados e a segurança da informação.

Algumas empresas estão explorando novas formas de aumentar a receita publicitária através de soluções envolvendo inteligência de dados. O big data e o número crescente de aplicações para a análise de dados criou a era da microssegmentação no marketing, permitindo que agências e anunciantes explorem todo o potencial de um conteúdo digital mais adaptado às necessidades do consumidor em momentos específicos da decisão de compra.
Com o aumento da utilização de dispositivos móveis, além da segmentação, é possível fazer a personalização de um conteúdo, permitindo a localização em áreas ou situações específicas, e mostrar anúncios relevantes na hora mais apropriada para o consumidor.

  • O jornal The New York Times deve lançar ainda em setembro um novo produto chamado Mobile Moments. O formato publicitário vai se concentrar em sete momentos-chave do dia dos leitores, quando o jornal é utilizado para manter os leitores informados sobre algo específico.
  • A marca de cerveja Bud Light vai utilizar a função de busca do Google para patrocinar conteúdo relacionado a NFL (National Football League) em uma tentativa de capturar a atenção dos fãs do esporte através de experiências da função de segunda tela no celular durante as transmissões ao vivo.
    Quando os fãs usarem seus dispositivos móveis para procurar as últimas estatísticas dos jogos no Google, eles vão encontrar vídeos oficiais que incluem conteúdo de patrocinadores, como a Bud Light. O material será apresentado aos consumidores em uma caixa de fácil identificação no topo da página de resultados de pesquisa do Google.
  • Esta semana, a Apple apresentou a nova Apple TV, que vai contar com uma loja de aplicativos e a integração da assistente virtual Siri ao dispositivo.
    Marcas como a Gilt, um e-commerce de moda, fecharam parceria com a Apple TV para permitir compras através do seu aplicativo. As oportunidades de publicidade são significativas, uma vez que as pessoas poderão se envolver com anúncios através da integração com a Siri e os aplicativos podem oferecer notificações no celular e levar direto para alguma oferta.
  • A Disney anunciou a fusão de duas unidades de negócio: a Disney Consumer Products e a Disney Interactive. Próxima do lançamento da Playmation, uma linha de brinquedos que utiliza sensores de movimento e tecnologia vestível, a empresa mostra sua preocupação em otimizar os dados fazendo a unidade de negócios tradicional trabalhar com a digital. O novo produto vai oferecer um fluxo constante de informações que pode ajudar a empresa nos próximos passos para a oferta de novos produtos.

Enquanto alguns desses produtos não estão disponíveis para grande parte dos anunciantes, compreender o contexto em que as pessoas podem procurar o seu negócio na internet, criar um excelente conteúdo e cuidar do SEO são boas iniciativas para driblar o problema dos Ad Blocks.

Foto: Reprodução

 

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

Paulo Planet, fundador da Tail, falou sobre análise de dados no Wired Conference Retail / Patricia Barão/inova.jor

Como a análise de dados melhora as vendas do varejo

E se seu cliente pudesse comprar até cinco vezes mais os produtos da sua marca? Esse resultado é possível de ser alcançado e foi um dos cases apresentados ontem (6/6) na Wired Conference Retail, em São Paulo, que reuniu especialistas em varejo para discutir tendências e inovações que transformam o[…]

Leia mais »
O evento MAX 2017 discute, em Belo Horizonte, os rumos da economia criativa / Renato Cruz/inova.jor

Economia criativa cresce acima da média mundial no Brasil

BELO HORIZONTE O mercado de cultural brasileiro tem expectativa de crescimento acima da média mundial nos próximos anos. Segundo Luciane Gorgulho, chefe do Departamento de Economia da Cultura do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), o setor movimentou US$ 47 bilhões no País em 2015. “Somente o setor[…]

Leia mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *