inova.jor

inova.jor

Você está pronto para o apagão da TV analógica?

TV analógica deve ser desligada no Brasil até 2018 / Renato Cruz/Inova.jor
TV analógica deve ser desligada no Brasil até 2018 / Renato Cruz/Inova.jor

Ontem, Rio Verde, em Goiás, foi a primeira cidade brasileira a desligar o sinal de TV analógica. Ela serviu de piloto para um processo que deve se estender, se não houver atrasos, até 2018, quando será transmitido somente o sinal digital no País todo.

O desligamento em Rio Verde era para ter acontecido em 29 de novembro de 2015, mas a meta prevista de digitalização de 93% das residências não havia sido alcançada. Somente 69% tinham recepção digital.

Atualmente, Rio Verde tem 85% de casas com televisão digital. Mesmo assim, o Grupo de Implantação do Processo de Redistribuição e Digitalização de Canais de TV (Gired) decidiu pelo fim das transmissões analógicas na cidade.

Quem não tem TV digital nem TV por assinatura passou a ver somente um aviso desde que o sinal foi desligado. O Gired é formado por representantes dos radiodifusores, das operadoras de telefonia móvel, do Ministério das Comunicações e da Agência Nacional das Telecomunicações (Anatel).

Mais 4G

Mas o que fazem as operadoras celulares nesse grupo? Os canais que eram ocupados pela TV analógica serão usados para ampliar a telefonia celular de quarta geração (4G). Em 2014, as operadoras pagaram R$ 5,85 bilhões por novas licenças de 4G, e só poderão ativá-las dois anos depois da desocupação do espectro pela radiodifusão.

Em São Paulo, o apagão analógico está previsto para 29 de março de 2017. No Rio de Janeiro, para 25 de outubro de 2017.

O desligamento afeta somente quem recebe o sinal gratuito e não tem recepção digital. Não há mudança para quem tem TV paga.

O 4G em 700 MHz (faixa atualmente ocupada pela TV analógica) tem algumas vantagens sobre o 4G em 2,5 GHz, atualmente em operação por aqui.

Por ser mais baixa, a frequência de 700 MHz permite raios de cobertura maior das antenas, o que reduz eventuais áreas de sombra que existem hoje. A recepção dentro de edifícios também melhora com os 700 MHz. Além disso, é a faixa usada nos Estados Unidos, onde o 4G também ocupou o espaço antes usado pela televisão analógica.

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

Evento da TelComp discute perspectivas para as telecomunicações em 2017 / Michael Coghlan/Creative Commons

‘Regras do setor são incompatíveis com o mundo digital’

Este ano não foi fácil para as telecomunicações, diante das incertezas geradas pela necessidade de mudança na regulação e pelos cenários macroeconômico e político. No começo do próximo mês, a Associação Brasileira das Prestadoras de Serviços de Telecomunicações Competitivas (TelComp) realiza um evento para discutir o cenário de mudanças para[…]

Leia mais »
A Angola Cables é considerada uma empresa-âncora do Parque Tecnológico de Fortaleza / Divulgação

Por que a Angola Cables quer conectar o Brasil à África

Os Estados Unidos ainda concentram boa parte do tráfego mundial de internet. Provedores de outros países contratam conexões até lá e as comunicações internacionais passam pela infraestrutura norte-americana. Os projetos da Angola Cables fazem parte de um esforço de descentralização. O West Africa Cable System (Wacs), sistema de cabos submarinos[…]

Leia mais »

1 comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami