inova.jor

inova.jor

Competição alemã procura startups brasileiras

O concurso alemão Code_n quer atrair startups do mundo todo / Divulgação
A competição Code_n16 oferece prêmio de 30 mil euros / Divulgação

O concurso CODE_n16, promovido pelo grupo alemão GFT, quer atrair startups brasileiras. A final será durante o Festival new.New, que acontece de 20 a 22 de setembro na cidade de Karlsruhe, na Alemanha.

Um júri especializado vai selecionar 50 finalistas, que vão apresentar suas soluções no festival. O vencedor receberá um prêmio de 30 mil euros.

Podem participar empresas que tenham sido fundadas a partir de 2011. As inscrições terminam em 31 de maio.

Durante os últimos quatro anos, participaram do concurso 1.500 empresas de 60 países. O Grupo GFT é uma consultoria de negócios e tecnologia.

Áreas de atuação

Com o tema “Revelando a ruptura digital”, o concurso CODE_n16 procura candidatos que atuem em alguma destas quatro áreas:

  • FinTechs aplicadas (serviços financeiros),
  • Mobilidade conectada (transportes),
  • HealthTech (saúde) e
  • Fotônica 4.0 (manufatura).

Além do prêmio, a GFT espera fazer, durante o evento, a ponte entre startups internacionais e empresas estabelecidas.

São parceiros do evento a Accenture, a HP Enterprise, a fabricante de máquinas Trumpf e o Ministério de Educação e Pesquisa da Alemanha.

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

Startups com soluções de varejo podem se inscrever em concurso do Pão de Açúcar / Divulgação

Pão de Açúcar busca startups com soluções de varejo

Termina na quinta-feira (6/7) o prazo de inscrição do Pitch Day Pão de Açúcar, primeira edição do concurso de startups do grupo de varejo. Podem se inscrever startups com soluções já existentes para o varejo nas seguintes áreas: melhorias da experiência do cliente dentro da loja; big data aplicado ao[…]

Leia mais »
A plataforma Natura Startups foi lançada em maio / Divulgação

Por que a Natura quer estar perto das startups

Luciana Hashiba, gerente de Inovação da Natura, conta que as visitas ao ecossistema brasileiro de startups começaram em 2014. “Com o conceito de inovação aberta, trabalhamos cada vez mais em rede, com um olhar de empreendedorismo cada vez mais forte”, explica Hashiba. A inovação aberta ganhou força neste século, com a[…]

Leia mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami