inova.jor

inova.jor

Por que a Intel aposta seu futuro na nuvem

Intel considera o mercado de computação em nuvem prioridade / Intel/Divulgação
A Intel considera o mercado de computação em nuvem prioridade / Intel/Divulgação

A Intel, maior fabricante de processadores do mundo, passa por um momento difícil de transformação. Na semana passada, a empresa anunciou resultados trimestrais abaixo do esperado e a demissão de 12 mil funcionários em todo o mundo, o que equivale a 11% de sua força de trabalho.

Na terça-feira, Brian Krzanich, presidente da Intel, publicou um texto sobre a estratégia e o futuro da empresa, e enumerou as cinco principais diretrizes para a atuação da empresa. As duas primeiras são:

  • A nuvem é a tendência mais importante a dar forma ao futuro mundo inteligente e conectado – e, dessa forma, ao futuro da Intel.
  • As muitas “coisas” que formam o negócio de PCs e a internet das coisas são muito mais valiosas por sua conexão à nuvem.

Hoje, durante o lançamento em São Paulo de duas novas linhas de produtos – o processador Xeon E5-2600v4 e os discos SSD Data Center Family –, a Intel mostrou um pouco de como essa aposta na nuvem se reflete na atuação da empresa por aqui.

“A cloud hoje é a grande ruptura do mercado corporativo e é isso que estamos tentando mostrar para as empresas do País”, afirma Fábio de Paula, diretor do segmento corporativo da Intel Brasil.

Resultados

O investimento das empresas em soluções de computação em nuvem tem impactado positivamente os resultados globais da Intel. No ano passado, os dispositivos de data center geraram US$ 16 bilhões em receitas para a empresa, crescimento de 11% sobre 2014.

As soluções em Internet das Coisas (IoT da sigla em inglês) também cresceram, gerando faturamento de US$ 2,3 bilhões. Por outro lado, a receita de dispositivos para computadores teve queda de 8% em relação a 2014.

Segundo Fábio de Paula, a facilidade trazida pelo nuvem tem garantido a procura pela tecnologia em âmbito global: “Antes da cloud, era preciso comprar um servidor, instalar uma pilha de software e ter o aplicativo ou serviço web instalado nesse servidor. Isso leva muito tempo e demanda muito trabalho e conhecimento específico. Hoje, é possível contratar empresas de serviço de nuvem, o que agiliza o processo de meses a semanas ou até mesmo minutos”.

Reinaldo Affonso, diretor de tecnologia da Intel na América Latina, acredita que a adoção da nuvem acontecerá em todos os setores econômicos brasileiros.

“Não somente empresas que tem o core em tecnologia devem usar a cloud. Numa fazenda que vive de criação de gado, por exemplo, é possível administrar números e dados para fazer uma inseminação mais eficiente, aumentando a produtividade desse negócio”, diz Affonso.

A empresa planeja divulgar a tecnologia em encontros com empresas nacionais. “Queremos ajudar o ecossistema geral a usar a cloud, cuja eficiência já está mais do que comprovada no mercado internacional. Essa tecnologia será um dos grandes motores da transformação digital das empresas brasileiras”, conclui o Fábio de Paula.

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

Empresas se sentem menos preparadas para enfrentar ameaças digitais

Suas informações estão seguras na internet?

No seriado Mr. Robot, um grupo de hackers decide atacar um conglomerado chamado E Corp., e apagar todas as dívidas do mundo. Christian Slater, que interpreta o “Mr. Robot” do título, disse à Business Insider que trabalhar no seriado o tornou um pouco paranoico em relação à tecnologia. “Descobri como uma coisa maravilhosa[…]

Leia mais »
Garagem solar da Aldo, em Maringá, tem duas vagas / Divulgação

Maringá ganha garagem solar para carros elétricos

A Aldo Componentes instalou em Maringá (PR) uma garagem pública para abastecimento de carros elétricos ou híbridos alimentada por energia solar. Com duas vagas, é a primeira da Região Sul do país. Outras garagens que existem na cidade e na região pertencem a distribuidoras de energia elétrica, segundo a companhia.[…]

Leia mais »

1 comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami