inova.jor

inova.jor

4Bio: ‘Empreendedor precisa olhar o caixa com lupa’

Criada há 11 anos, a 4Bio é especializada na venda de medicamentos especiais
Criada há 11 anos, a 4Bio é especializada na venda de medicamentos especiais / Renato Cruz/inova.jor

No começo do ano passado, André Kina, presidente e fundador da 4Bio Medicamentos Especiais, recebeu uma notícia preocupante do seu diretor financeiro: a empresa teria problemas de capital no quarto trimestre.

“O risco era muito grande”, afirma Kina. “Sempre crescemos de forma acelerada e o calcanhar de Aquiles da empresa era financiar esse crescimento. O custo do capital no Brasil é muito alto.”

A saída foi vender 55% da empresa para a Raia Drogasil em julho, por R$ 24 milhões. Kina continua à frente da operação, agora capitalizada.

Com 11 anos de existência, a 4Bio vende medicamentos especiais, que custam mais de R$ 500. No ano passado, a empresa faturou R$ 185 milhões, o que representou um crescimento de 43% sobre 2014. A 4Bio emprega 130 pessoas e tem operações em São Paulo, Campinas e Palmas.

Economista formado pela Universidade Federal de Campinas (Unicamp), André Kina sempre quis ser um empreendedor. Depois de se formar, trabalhou por cinco anos na Procter & Gamble.

“Em 2001, tinha o casamento marcado para o fim do ano e a empresa planejava me transferir para outro país da América Latina”, lembra Kina. “Pedi demissão para empreender, mas ainda não tinha nada em mente.”

Durante seis meses, o executivo resolveu se preparar, lendo sobre empreendedorismo. “Um primo meu estava montando uma empresa de autopeças e me chamou para ser sócio”, diz.

O negócio não durou dois anos. “Fazíamos montagem e polimento de peças e tínhamos de concorrer com empresas informais”, explica Kina, que perdeu entre R$ 60 mil e R$ 80 mil no empreendimento que não deu certo.

“Nessa hora me deu um pouco de desespero”, afirma o fundador da 4Bio. “Via meus amigos da Procter virando diretores.”

Enquanto fazia MBA na Universidade de São Paulo (USP), Kina participou de um projeto na área de saúde, em que ficou sabendo que clínicas de fertilidade compravam remédios caros, que precisavam de cuidados especiais, transportados num isopor.

Kina resolveu estudar o mercado de medicamentos especiais e descobriu que, nos Estados Unidos, ele crescia 30% ao ano. Por lá, já representava uma fatia de 35% do total dos medicamentos vendidos. No Brasil, ainda era 10%.

Depois disso, o empreendedor resolveu criar a 4Bio. “O potencial de crescimento era muito grande”, afirma. “Os medicamentos especiais demandam uma logística complexa. Alguns precisam ser mantidos numa temperatura de 2ºC a 8ºC.”

A 4Bio atende operadoras de planos de saúde, hospitais, clínicas e pacientes. Por opção própria, a empresa não vende para governos.

Além da comercializar remédios, a 4Bio criou uma série de serviços para médicos e pacientes. A Universidade 4Bio oferece via internet cursos gratuitos de gestão para médicos. Além de fidelizar clientes, os cursos servem para entender melhor as demandas desse mercado.

Criada em 2015, a 4Bio Care oferece acompanhamento a pacientes, com aplicação de medicamento em domicílio e uma linha 0800 para atendimento. Segundo Kina, existem estudos que mostram que cada R$ 1 investido em cuidados com o paciente reduz R$ 10 em custos para a operadora de saúde.

Disciplina financeira

Quando compara a situação atual da empresa ao plano de negócios que desenhou em 2005, André Kina afirma que a operação acabou se tornando maior e menos rentável do que ele esperava.

Na sua opinião, um dos maiores desafios que o empreendedor enfrenta no Brasil é o custo de capital. “Se tivéssemos acesso a crédito, teríamos crescido ainda mais. O empreendedor precisa olhar o caixa com lupa. É preciso ter muita disciplina financeira, se não a empresa quebra.”

Kina destaca a importância do incentivo à inovação na empresa. Os bônus dos funcionários da 4Bio estão atrelados a projetos de inovação.

Uma das ideias surgidas nesses projetos foi a instalação de um chip na embalagem térmica retornável que transporta os medicamentos. O dispositivo registra a temperatura durante todo o transporte e depois as informações são transferidas para o sistema de controle da 4Bio.

Medicamentos: André Kina, da 4Bio, aponta o custo do capital como um dos maiores problemas para o empreendedor brasileiro / Renato Cruz/inova.jor
André Kina, da 4Bio, aponta o custo do capital como um grande desafio para o empreendedor brasileiro / Renato Cruz/inova.jor

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

O Pebble tem entre 2,2% e 3,3% de participação de mercado, dependendo da consultoria / Jonas Birmé/Creative Commons

Como está o mercado de relógios inteligentes

O mercado de relógios inteligentes cresceu 60% no terceiro trimestre, com vendas de 6,1 milhões de unidades em todo o mundo, segundo a consultoria Canalys. O resultado é bem diferente do que foi divulgado alguns dias antes por outra consultoria. De acordo com a IDC, o mercado de smartwatches caiu[…]

Leia mais »

1 comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami