inova.jor

inova.jor

‘Transformação digital também é transformação cultural’

Transformação digital: Otto Berkes, diretor de tecnologia da CA Technologies, trabalhou na Microsoft e na HBO / Renato Cruz/inova.jor
Otto Berkes, diretor de tecnologia da CA Technologies, trabalhou na Microsoft e na HBO / Renato Cruz/inova.jor

Otto Berkes é um especialista em transformação digital. Antes de ser diretor de tecnologia da CA Technologies, foi um dos fundadores do Xbox, responsável pelo ingresso da Microsoft no mercado de videogames, e criador do HBO Now, o serviço de vídeo sob demanda do canal de televisão.

Na semana passada, Berkes esteve em São Paulo para participar do Ciab, evento de tecnologia da Federação Brasileira de Bancos (Febraban). “Grande parte da transformação digital é uma transformação cultural”, afirma Berkes, em entrevista ao inova.jor.

Ou seja, as pessoas precisam aprender a trabalhar de uma maneira diferente.

Uma ferramenta importante para isso, segundo o executivo, é a metodologia ágil, comumente aplicada para o desenvolvimento de software, que pode ser adotada mais amplamente num ambiente digital.

A metodologia ágil prevê um ciclo menor de desenvolvimento de produtos, com aumento da colaboração com os consumidores e melhoria constante.

Ela pode ser aplicada numa manufatura de nova geração, tendência também conhecida como indústria 4.0, em que as máquinas estão conectadas em rede e podem ser reconfiguradas automaticamente, para adequar a produção.

“A metodologia teve origem na indústria”, afirma o executivo. “Então, é uma volta às origens.”

Mudanças internas

A própria CA Technologies passa por um processo de transformação digital. A chegada de Berkes à empresa, no ano passado, faz parte das mudanças.

Outro ponto importante, destacado por ele, foi a compra da Rally Software, especialista em desenvolvimento ágil.

A aquisição permitiu a criação da Agile Central, plataforma de desenvolvimento de software que também atende pequenas e médias empresas, mercado em que a CA planeja crescer.

“Também estamos cada vez mais focados em análise de dados e aprendizagem de máquina”, afirma Berkes. “Uma área nova é a segurança. Podemos aplicar análise de dados para encontrar padrões que não são facilmente detectáveis.”

O executivo é um defensor do aumento da diversidade no mercado de tecnologia. Ele destaca dois pontos como importantes para garantir o ingresso de mais mulheres e minorias nas empresas do setor.

“É importante haver mentoria. É difícil entrar numa área em que você se sinta sozinho.”

Berkes também defende o incentivo do interesse de mulheres e minorias por tecnologia na passagem do ensino fundamental para o ensino médio.

“Nesse momento, o estudante já começa a escolher seu caminho, e por isso é essencial atuar aí.”

O diretor da CA Technologies acredita que o incentivo à diversidade resulta no desenvolvimento de serviços e produtos melhores.

“A base de consumidores é diversa, então precisamos montar equipes que reflitam essa diversidade.”

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

A Universidade Stanford é essencial para o ecossistema de inovação da Califórnia / Jeff Plentz/Divulgação

Como preparar o Brasil para competir no ambiente de inovação

No cenário atual global, tanto para empresas quanto para nações, a palavra de ordem é inovar ou morrer. No campo empresarial, a competição é ferrenha, seja no setor de serviços, seja na indústria tradicional. A velocidade com que mudanças ocorrem nos mercados consumidores coloca em cheque ideias convencionais, que na[…]

Leia mais »

Consultoria premia empreendedores da saúde

Empreendedores com projetos para melhorias na área de saúde podem concorrer a R$ 50 mil e ao auxílio de especialistas para levar a ideia ao mercado. Promovido pela consultoria Everis, o Prêmio Empreenda Saúde está na segunda edição, com inscrições até 29 de agosto. Os interessados devem preencher uma ficha de inscrição[…]

Leia mais »

1 comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami