inova.jor

inova.jor

Febre do Pokémon Go traça futuro móvel para Nintendo

Pokemon Go já superou o Tinder em número de usuários nos Estados Unidos / Yoshikazu Takada / Creative Commons / Flickr
Pokémon Go já superou o Tinder em usuários nos Estados Unidos / Yoshikazu Takada/Creative Commons

Dos três grandes fabricantes de consoles de videogames, a japonesa Nintendo é a empresa que enfrenta a situação mais difícil. Sua máquina mais recente, o Wii U, não obteve o sucesso esperado.

Tudo começou a mudar com o lançamento do Pokémon Go, na quarta-feira (6/7). Primeiro jogo para celulares da história da Nintendo, surge 21 anos após o lançamento da franquia Pokémon para Game Boy e já supera gigantes nas lojas de aplicativos.

A realidade aumentada e o sucesso da marca Pokémon são os principais aliados da Nintendo no mercado de jogos móveis. Com o aplicativo gratuito, os jogadores podem caçar Pokémons em ambientes reais. Os personagens digitais são sobrepostos às imagens capturadas pela câmera do celular.

Atualmente, o jogo funciona em apenas três países: Estados Unidos, Austrália e Nova Zelândia. Porém, jogadores ansiosos de outras partes do mundo, entre eles brasileiros, têm encontrado formas de burlar o sistema e começar a jogar.Pokémon Go ultrapassa o Tinder em instalações nos EUA / SImilarWeb

Poucos minutos depois do lançamento, o Pokémon Go ganhou centenas de usuários pelo mundo. Em 24 horas, o aplicativo já havia superado o aplicativo de paqueras Tinder em número de instalações para Android nos Estados Unidos, segundo estudo da SimilarWeb.

Na sexta-feira, 5,16% dos dispositivos norte-americanos com sistema operacional Android usavam o Pokémon Go.

O engajamento trazido pelo aplicativo surpreende. Segundo a SimilarWeb, 60% dos usuários que baixaram o Pokémon Go usam-no diariamente. O número corresponde a 3% dos aparelhos com Android nos EUA.

Com 10 anos de existência, o Twitter tem uma taxa de uso diário próxima de 3,5% do total dos aparelhos Android.

A disponibilidade do usuário para o aplicativo também é notável. Segundo o estudo, os usuários gastam em média 43 minutos diários no aplicativo, mais do que o tempo gasto em mensageiros instantâneos como WhatsApp e Messenger ou redes sociais como Instagram e Snapchat.

Saída para a crise

Um Haunter no gramado / Reprodução
Um Haunter no gramado / Reprodução

Dona de personagens de sucesso como Pokémon, Mario e Zelda, a Nintendo relutou a entrar no mercado de jogos para celulares.

Precisou de um empurrão dos resultados decepcionantes do Wii U. Lançado em 2012, foi o console menos vendido da história da empresa.

As ações da Nintendo subiram 36% desde quinta-feira, com alta de 24,5% no pregão de hoje. Com isso, seu valor de mercado teve um aumento de US$ 7,5 bilhões, segundo a agência Reuters.

Outros dispositivos que integram o jogo devem ajudar as receitas da Nintendo. Com o Pokémon Go Plus conectado ao celular via bluetooth, o jogador será notificado quando estiver próximo a um Pokémon ou evento relacionado ao jogo.

O lançamento do Pokémon Go Plus está previsto para o fim do mês. O dispositivo estava disponível na pré-venda da Nintendo UK por £ 34.99 (R$ 150), mas, devido à grande procura, as vendas estão temporariamente suspensas.

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

O lago do Januacá é uma das regiões escolhidas para estudar os impactos ambientais na Amazônia / Rodrigo Borges

Sensores monitoram mudança climática na Amazônia

Um grupo de 150 cientistas de diversos países vai aplicar sensores e análise de dados para estudar o funcionamento da Amazônia em condições naturais e como ele será afetado pelas mudanças no uso de solo e clima. A agenda foi definida em encontro do Programa de Grande Escala Biosfera-Atmosfera na Amazônia[…]

Leia mais »
Evento da TelComp discute perspectivas para as telecomunicações em 2017 / Michael Coghlan/Creative Commons

‘Regras do setor são incompatíveis com o mundo digital’

Este ano não foi fácil para as telecomunicações, diante das incertezas geradas pela necessidade de mudança na regulação e pelos cenários macroeconômico e político. No começo do próximo mês, a Associação Brasileira das Prestadoras de Serviços de Telecomunicações Competitivas (TelComp) realiza um evento para discutir o cenário de mudanças para[…]

Leia mais »

2 comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami