inova.jor

inova.jor

Febre do Pokémon Go traça futuro móvel para Nintendo

Pokemon Go já superou o Tinder em número de usuários nos Estados Unidos / Yoshikazu Takada / Creative Commons / Flickr
Pokémon Go já superou o Tinder em usuários nos Estados Unidos / Yoshikazu Takada/Creative Commons

Dos três grandes fabricantes de consoles de videogames, a japonesa Nintendo é a empresa que enfrenta a situação mais difícil. Sua máquina mais recente, o Wii U, não obteve o sucesso esperado.

Tudo começou a mudar com o lançamento do Pokémon Go, na quarta-feira (6/7). Primeiro jogo para celulares da história da Nintendo, surge 21 anos após o lançamento da franquia Pokémon para Game Boy e já supera gigantes nas lojas de aplicativos.

A realidade aumentada e o sucesso da marca Pokémon são os principais aliados da Nintendo no mercado de jogos móveis. Com o aplicativo gratuito, os jogadores podem caçar Pokémons em ambientes reais. Os personagens digitais são sobrepostos às imagens capturadas pela câmera do celular.

Atualmente, o jogo funciona em apenas três países: Estados Unidos, Austrália e Nova Zelândia. Porém, jogadores ansiosos de outras partes do mundo, entre eles brasileiros, têm encontrado formas de burlar o sistema e começar a jogar.Pokémon Go ultrapassa o Tinder em instalações nos EUA / SImilarWeb

Poucos minutos depois do lançamento, o Pokémon Go ganhou centenas de usuários pelo mundo. Em 24 horas, o aplicativo já havia superado o aplicativo de paqueras Tinder em número de instalações para Android nos Estados Unidos, segundo estudo da SimilarWeb.

Na sexta-feira, 5,16% dos dispositivos norte-americanos com sistema operacional Android usavam o Pokémon Go.

O engajamento trazido pelo aplicativo surpreende. Segundo a SimilarWeb, 60% dos usuários que baixaram o Pokémon Go usam-no diariamente. O número corresponde a 3% dos aparelhos com Android nos EUA.

Com 10 anos de existência, o Twitter tem uma taxa de uso diário próxima de 3,5% do total dos aparelhos Android.

A disponibilidade do usuário para o aplicativo também é notável. Segundo o estudo, os usuários gastam em média 43 minutos diários no aplicativo, mais do que o tempo gasto em mensageiros instantâneos como WhatsApp e Messenger ou redes sociais como Instagram e Snapchat.

Saída para a crise

Um Haunter no gramado / Reprodução
Um Haunter no gramado / Reprodução

Dona de personagens de sucesso como Pokémon, Mario e Zelda, a Nintendo relutou a entrar no mercado de jogos para celulares.

Precisou de um empurrão dos resultados decepcionantes do Wii U. Lançado em 2012, foi o console menos vendido da história da empresa.

As ações da Nintendo subiram 36% desde quinta-feira, com alta de 24,5% no pregão de hoje. Com isso, seu valor de mercado teve um aumento de US$ 7,5 bilhões, segundo a agência Reuters.

Outros dispositivos que integram o jogo devem ajudar as receitas da Nintendo. Com o Pokémon Go Plus conectado ao celular via bluetooth, o jogador será notificado quando estiver próximo a um Pokémon ou evento relacionado ao jogo.

O lançamento do Pokémon Go Plus está previsto para o fim do mês. O dispositivo estava disponível na pré-venda da Nintendo UK por £ 34.99 (R$ 150), mas, devido à grande procura, as vendas estão temporariamente suspensas.

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

Jamie Dimon, do JPMorgan, acredita que governos vão acabar com o bitcoin / Steve Jurvetson/Creative Commons

Jamie Dimon, do JPMorgan, não para de criticar o bitcoin

O JPMorgan Chase é o maior banco dos Estados Unidos e o segundo do mundo, em valor de mercado. Seu presidente, Jamie Dimon, não consegue parar de criticar a moeda digital bitcoin. Em setembro, ele chamou o bitcoin de fraude. Na quinta-feira (12/10), o executivo disse que não voltaria a[…]

Leia mais »

Fintech criada pela Caixa quer mudar o mercado de seguros

Mais da metade das pessoas que possuem contas bancárias no mundo usa algum produto ou serviço de pelo menos uma fintech (empresas de finanças com alto apelo tecnológico). A informação faz parte da primeira edição do estudo World FinTech Report (WFRT), fruto de parceria entre LinkedIn, Capgemini e Efma. Segundo o estudo,[…]

Leia mais »

2 comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami