inova.jor

inova.jor

EDP procura startups de energia

EDP oferece prêmio de ‎€ 50 mil para startup com melhor projeto no setor de energia / Divulgação
EDP oferece prêmio de ‎€ 50 mil para startup com melhor projeto no setor de energia / Divulgação

A EDP abriu as inscrições para o prêmio EDP Open Innovation, que oferece ‎€ 50 mil para a startup com o melhor projeto no setor de energia.

As inscrições vão até 31 de agosto. O programa é uma parceria da EDP com o jornal português Expresso e a aceleradora Fábrica de Startups.

Podem se inscrever empresas iniciantes de qualquer parte do mundo, com projetos que possam ganhar escala global. As equipes devem ter de dois a quatro integrantes.

Os temas contemplados pela competição são:

  • eficiência energética;
  • mobilidade elétrica;
  • internet das coisas;
  • comunicação máquina a máquina (M2M);
  • aprendizado de máquina;
  • tecnologia da informação;
  • produção eólica, solar, elétrica offshore, ou demais formas de energia;
  • armazenamento e distribuição de energia; e
  • gás natural.

Aceleração

Após o período de inscrições, a EDP vai selecionar 30 grupos para serem entrevistados por um júri internacional. Quinze equipes serão escolhidas para participar de um programa de aceleração de startups em Lisboa, durante o mês de outubro.

Na aceleradora, os grupos terão contato com o método FabStart, que permite criar uma simulação do produto no mundo real, além de ter sessões de mentoria com profissionais de sua área.

A EDP pagará os custos de viagem e hospedagem em Portugal para dois integrantes por grupo. Os três melhores grupos apresentarão suas soluções no estande da EDP no Web Summit, evento europeu de startups.

O prêmio de € 50 mil, oferecido à vencedora, deve ser empregado exclusivamente no desenvolvimento da ideia premiada. O resultado será anunciado em novembro.

As startups com projetos de maior potencial também podem ser convidadas a participar do programa EDP Starter, no Brasil, Portugal ou Espanha.

O grupo português EDP atua na geração, distribuição e comercialização de energia no Brasil, com ativos em oito Estados: Amapá, Ceará, Espírito Santo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, São Paulo e Tocantins.

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

A VR Monkey foi uma das oito startups escolhidas pelo Programa de Promoção da Economia Criativa / Divulgação/VR Monkey

Realidade virtual atrai investimento no Brasil

A startup paulistana VR Monkey, que desenvolve soluções de educação em realidade virtual, é uma das empresas escolhidas para participar do Programa de Promoção da Economia Criativa. Parceria entre Samsung, Associação de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec) e Centro de Economia Criativa e Inovação da Coreia do Sul, o programa prevê[…]

Leia mais »
Entraves: Novas tecnologias têm o potencial de transformar profundamente o ambiente competitivo das empresas / Divulgação

Cinco entraves para ingressar no universo digital

Charles Hagler A adoção de tecnologias disruptivas tem mudado o comportamento das pessoas e a maneira de se fazer negócios. Novas tecnologias como internet das coisas, inteligência artificial, aplicativos móveis e big data, por exemplo, têm o potencial de transformar profundamente o ambiente competitivo das empresas nos mais diversos segmentos. Porém,[…]

Leia mais »

1 comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami