inova.jor

inova.jor

Como as aceleradoras selecionam startups

Estudo identificou 45 aceleradoras de startups em atuação no Brasil /Steven Zwerink/ Flickr / Creative Commons
Estudo identificou 45 aceleradoras de startups em atuação no Brasil /Steven Zwerink/Creative Commons

Criar uma startup com amigos, sem levar em conta competências técnicas da equipe, pode decretar o fim de uma boa ideia.

Estudo da Fundação Getúlio Vargas (FGV-SP) aponta a estrutura da equipe como principal fator de eliminação de startups em processos de seleção de aceleradoras brasileiras.

Realizado entre outubro de 2015 e janeiro deste ano, o estudo Panorama das aceleradoras de startups no Brasil mapeou 45 aceleradoras brasileiras, analisando o comportamento e as preferências de 31 delas.

O panorama apontou a inadequação da equipe no ato da inscrição do processo seletivo como principal motivo para uma startup não ser selecionada (95%).

Demanda ineficaz e falta de escalabilidade foram os outros dois principais motivos para a exclusão do processo, ambos com 51%.

Principais fatores para uma startup não ser selecionada / Fonte: FGV-SP
Fonte: FGV-SP

A preferência está em empresas iniciantes com certo nível de maturidade de negócio ou de concepção da ideia.

Entre os estágios mais bem vistos estão o de comercialização da solução (20%), venda piloto (18%) e produto em teste interno (17%).

Localização

A maior parte das aceleradoras está concentrada na Região Sudeste (71%). O levantamento constatou que somente o Estado de São Paulo abriga 52% do total.

O Nordeste é a segunda região (16%), seguido do Sul (10%) e do Norte (3%). O estudo não identificou aceleradora no Centro-Oeste.

A duração dos processos de aceleração foi outro ponte destacado pela pesquisa. O processo pode variar de um mês a dois anos, com média de seis meses.

Durante o processo, as startups costumam receber um aporte de R$ 45 mil a R$ 255 mil. Nos extremos, há aceleradoras que não oferecem nenhum investimento financeiro e uma que oferece R$ 3 milhões.

Os valores destinados às startups estão diretamente ligados à exigência de participação. Em média, as aceleradoras ficam com 8% das startups.

Aceleradoras que não oferecem aporte financeiro não se tornam sócias da empresa no fim do processo.

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

Competição de startups, que acontece desde 2012 na Europa, tem sua primeira edição brasileira / Divulgação

EDP Starter busca startups com soluções para o setor elétrico

A EDP trouxe ao Brasil o programa Starter, que busca startups em estágio inicial com soluções para o setor elétrico. As inscrições vão até 14 de julho. O programa existe na Europa desde 2012.  As empresas escolhidas vão passar por um processo de aceleração e desenvolvimento especializado, receber mentoria e[…]

Leia mais »
Empresa procura programadores com soluções em internet das coisas / Olabi Makerspace / Creative Comuns

Qualcomm procura desenvolvedores com soluções em internet das coisas

A Qualcomm e o Embarcados iniciaram ontem (10/4) o processo de seleção de parceiros desenvolvedores de soluções em internet das coisas (IoT, na sigla em inglês), que usem a placa Qualcomm DragonBoard 410c. Qualquer pessoa com mais de 18 anos com propostas de soluções pode se inscrever até 25 de abril.[…]

Leia mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami