inova.jor

inova.jor

Electrolux premia soluções de alimentação sustentável

Electrolux: A empreendedora brasileira Luiza Silva ficou em segundo lugar na edição de 2013 / Divulgação
A empreendedora brasileira Luiza Silva ficou em segundo lugar na edição de 2013 / Electrolux Design Lab/Divulgação

Cozinhar de maneira saudável e sustentável, sempre pensando em combater o desperdício de alimentos, a subnutrição e a obesidade.

Se você se identificou com algum desses itens, está apto para se inscrever na 14ª edição do Electrolux Ideas Lab.

A competição é aberta para todos os consumidores do mundo que possuem alguma ideia para solucionar problemas ligados a alimentação.

A ideia pode ser de aplicativos para smartphones, programas de compartilhamento de alimentos, utensílios de cozinha, oportunidade de negócio ou até coleções de receitas caseiras.

Nesta edição, os vencedores passarão uma semana na Suécia (sede da Electrolux), recebendo dicas para tirar a ideia do papel.

Além disso, volta pra casa com um prêmio de € 10 mil em dinheiro. O regulamento não determina a quantidade de vencedores.

MaryKay Kopf, da Electrolux / Divulgação
MaryKay Kopf, da Electrolux / Divulgação

“Durante a experiência, a Electrolux vai dar aos vencedores acesso ao Epicenter, a principal casa de inovações e startups de Estocolmo. No período, vão receber uma consultoria de um time de startups e especialistas em cozinha e comida”, explica MaryKay Kopf, diretora de Marketing da Electrolux.

Entre as empresas com encontros já agendado para conversa com os vencedores estão Spotify, Klarna, Airdine, Gastrofy, Front Design, Sup46, EQT e Mathias Dahigren.

A seleção será feita por um júri de especialistas, liderado por Lars Erikson, vice-presidente Sênior de Design da Electrolux. Os critérios de seleção são originalidade, relevância e potencial impacto comercial.

Segundo a empresa, não há compromisso de comercialização dos produtos após o concurso.

“Vamos considerar todas as ideias como inspiração para o nosso trabalho contínuo com a inovação e entraremos em contato com o proprietário da ideia para ver se é possível concretiza-la”, diz Kopf.

Na edição do ano passado, o inglês Jordan Lee Martin foi o ganhador com o projeto Bloom. A invenção é um utensílio de cozinha que tem como objetivo aproximar a educação digital da prática, incentivando bons hábitos de forma divertida.

Brasileiros

Não é incomum, no entanto, existir brasileiros como finalistas da competição. Em 2013 a estudante, Luiza Silva ficou na segunda posição do concurso, com o projeto Atomium, uma impressora 3D que usa ingredientes moleculares na criação de alimentos.

No ano anterior, em 2012, o brasileiro Alexandre de Bastiani, disputou a final com o projeto Spummy, que usa a nanotecnologia para criar espuma comestível com qualquer sabor ou combinação de sabores.

Os interessados em concorrer precisam gravar um vídeo de no máximo 30 segundos, anexar uma imagem e inserir uma breve descrição sobre a ideia de solução no site oficial da competição até o dia 3 de outubro.

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

A inteligência artificial pode ser uma ameaça?

O acidente envolvendo um robô de segurança e uma criança, na última semana num shopping center do Vale do Silício, retomou a discussão social sobre a segurança – ou falta dela – na relação entre humanos e máquinas com inteligência artificial. Até o momento, ninguém sabe explicar o motivo de o robô K5, da[…]

Leia mais »
Competição de startups, que acontece desde 2012 na Europa, tem sua primeira edição brasileira / Divulgação

EDP Starter busca startups com soluções para o setor elétrico

A EDP trouxe ao Brasil o programa Starter, que busca startups em estágio inicial com soluções para o setor elétrico. As inscrições vão até 14 de julho. O programa existe na Europa desde 2012.  As empresas escolhidas vão passar por um processo de aceleração e desenvolvimento especializado, receber mentoria e[…]

Leia mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami