inova.jor

inova.jor

Aceleradora do Google busca startups brasileiras

O coworking possui área de descanso e relaxamento, inspirados nos escritórios do Vale do Silício / Divulgação
Startups brasileiras estão na mira da aceleradora do Google, que tem um espaço de coworking em São Paulo / Divulgação

A Launchpad Accelerator, aceleradora do Google, está recrutando startups que desejam participar da terceira turma de seu programa. O projeto será voltado para startups do Brasil, Índia, Indonésia e México.

Com duração de seis meses, o programa terá início em 30 de janeiro do próximo ano. A primeira parte do projeto acontecerá no Google Developers Launchpad Space, em São Francisco, na Califórnia.

No evento, os participantes receberão orientação técnica e de negócios. Os participantes também receberão mentoria e dicas profissionais de 20 times do Google.

Todas as despesas durante a participação no evento nos EUA serão custeadas pela multinacional.

Financiamento

Durante o período de aceleração, as startups serão acompanhadas por funcionários da Google. Os empreendedores também terão acesso contínuo a especialistas e recursos do Google durante todo o programa.

Ao fim, as startups receberão ainda um equity-free funding (financiamento sem contrapartida). O valor destinado às primeiras turmas era de US$ 50 mil, o deste ano ainda não foi divulgado.

A seleção buscará startups de tecnologia que já possuem produto e desejam aumentar a velocidade de crescimento.

Aplicativos ou tecnologias com potencial de impacto na economia local, regional ou em mercados emergentes são alvo do programa da aceleradora.

As inscrições podem ser feitas até o dia 24 de outubro pelo site do programa.

Em junho, o Google inaugurou um espaço para startups em São Paulo.

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

Motorista do Uber em Bogotá

‘Unicórnios’ são cada vez mais comuns no setor de tecnologia

Startups de tecnologia com capital fechado e valor de mercado maior do que US$ 1 bilhão costumavam ser chamadas de “unicórnios”, por causa de sua raridade. Nos últimos anos, as companhias iniciantes têm adiado cada vez mais sua primeira oferta de ações, o que fez com que o total de “unicórnios”[…]

Leia mais »
Dietmar Lilie, da Embraco, registrou 121 patentes em 36 anos de carreira / Divulgação

Embraco: ‘Números frios podem matar boas ideias’

Dietmar Lilie é pesquisador mestre da Embraco. Aos 56 anos, ocupa a posição técnica mais alta na empresa. Em 36 anos de carreira, obteve 121 patentes, de um total de 1.700 concedidas à Embraco. O pesquisador personifica a importância dada pela Embraco à inovação. “Sempre o que me moveu foi[…]

Leia mais »

1 comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami