inova.jor

inova.jor

MasterCard quer fechar parcerias com startups

Programa prevê relacionamento exclusivo com executivos e parceiros da MasterCard / Divulgação
Programa para empresas iniciantes prevê encontros com executivos e parceiros da MasterCard / Divulgação

O Start Path Global, programa da MasterCard para parcerias com startups, está com inscrições abertas para a turma de Inverno 2016. O programa global terá início em janeiro do próximo ano.

A empresa procura startups com soluções inovadoras para pagamentos, biometria, viagens, inteligência artificial, segurança, logística e vestíveis, entre outros.

O programa prevê duas semanas de imersão das startups com a equipe da MasterCard em diferentes cidades em que a multinacional possui escritórios.

A primeira semana de imersão deve acontecer em Dublim, na Irlanda.

Durante esse período, serão definidas metas específicas para cada startup, além de serem realizados encontros com especialistas e com parceiros da MasterCard.

A maior parte do programa acontece de forma virtual. As startups participantes têm acompanhamento e reuniões pela internet com mentores da multinacional durante seis meses.

Inscrições

Os interessados precisam se inscrever pelo site até o dia 11 de outubro. Doze startups serão selecionadas para participar do Pitch Day em Miami, nos dias 30 de novembro e 1 de dezembro.

Nesse período, entre cinco e sete empresas serão selecionadas para participar do projeto.

A MasterCard não disponibiliza aporte inicial para as empresas participantes e, por isso, não exige participação nas startups.

Segundo a multinacional, pelo menos 20% das 90 startups que já participaram nos últimos dois anos de programa receberam algum tipo de investimento ou participaram de projetos-pilotos.

Entre as empresas que estão no portfólio da Start Path, há dois representantes da América do Sul:

  • a argentina RecargaPay, que oferece serviços financeiros à pessoas sem conta bancária; e
  • a colombiana Cívico, que conecta pessoas e marcas em cada cidade.

Grandes empresas, como o Google e a Cetip, estão com inscrições abertas em seus programas de startups.

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

Desafios para adotar o conceito de open banking são mais regulatórios que tecnológicos / Luiz Michelini/Divulgação

Por que o banco do futuro é uma plataforma

No ano passado, pela primeira vez na história, os aplicativos foram o principal canal de relacionamento dos bancos com seus clientes. Depois da mobilidade, o próximo passo é que os bancos se transformem em plataformas, conectadas a diversos serviços e dispositivos. Essa é uma tendência que mostrou força durante o[…]

Leia mais »

Fintech criada pela Caixa quer mudar o mercado de seguros

Mais da metade das pessoas que possuem contas bancárias no mundo usa algum produto ou serviço de pelo menos uma fintech (empresas de finanças com alto apelo tecnológico). A informação faz parte da primeira edição do estudo World FinTech Report (WFRT), fruto de parceria entre LinkedIn, Capgemini e Efma. Segundo o estudo,[…]

Leia mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami