inova.jor

inova.jor

Como conseguir um bom endereço na internet

Novos domínios devem movimentar ainda mais o mercado de Internet nos próximos anos /Foto: High Ways Agency / Creative Commons
Novos domínios devem movimentar o mercado de internet nos próximos anos / High Ways Agency/Creative Commons

No começo da World Wide Web, poucas pessoas perceberam que todos estariam na internet. Nos últimos anos, no entanto, tornou-se impensável para uma empresa manter-se fora do mundo digital.

Com a procura brutal por domínios chamados de primeiro nível, com terminações como .com e .br, é natural que seja cada vez mais difícil encontrar um endereço que ainda não tenha sido registrado.

Para se ter uma ideia, segundo a Internet Corporation for Assigned Names and Numbers (Icann), entidade responsável pela administração de nomes e números da internet, atualmente existem mais de 334,6 milhões de endereços registrados no mundo.

A grande quantidade de registros tem relação com a facilidade de compra de um domínio. Hoje, qualquer pessoa pode comprar um endereço na internet com poucos cliques.

A venda de domínios é feita pelas empresas chamadas operadoras, registradas e autorizadas pela Icann. No Brasil, estão entre as operadoras mais conhecidas o UOL Host, GoDaddy e a LocaWeb.

Expansão do mercado

Os endereços que terminam com .com ou .net representam quase metade dos domínios registrados. Para evitar endereços de sites com muitos caracteres, o Icann autorizou a venda de novos domínios como .website, .online, .blog, .rio e .xyz, entre outros.

Para Erica Saito, consultora da Radix para a América Latina, os novos domínios vão criar uma nova era para internet.

“Empresas como a Apple, BMW, Google e Amazon gastaram milhões de dólares para funcionar como operadoras de domínios. Isso é um sinal claro que esse é um mercado bom de se investir e que vai crescer muito em breve”, diz Saito.

Para a executiva, as grandes empresas de tecnologia foram as primeiras a pensarem no potencial dos novos registros. Isso indica que, em breve, os usuários de internet verão com maior frequência sites como www.amazon.blackfriday no lugar de apenas o tradicional .com.

“Os novos domínios criam opções de escolha, permitem a inovação e apoiam o empreendedorismo na internet. Isso tudo com extensões que possuem um significado, geram concorrência saudável e possibilitam expressar geolocalização e interesses”, diz Saito.

Segurança

As novas opções, no entanto, podem ser um perigo para empresas pouco atentas ao mundo da internet. Isso porque, é comum que cibercriminosos comprem registros e os utilizem como forma de denegrir a imagem de uma empresa para exigir posteriormente um valor como resgate.

O advogado Rodrigo Azevedo é especialista em direito digital. Segundo ele, já existem criminosos especializados em comprar domínios para ganhar dinheiro.

“Costumo dizer as empresas que o ideal é agir preventivamente, comprando os domínios antes dos criminosos. Isso evita um desgaste de imagem e uma perda financeira com pedidos de litígio depois”, diz Azevedo.

O Brasil é o sétimo país com o maior quantidade de domínios registrados. Segundo o Registro.br, existem mais de 3,9 milhões de sites terminados em .br atualmente no País.

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

Primeiro uso comercial do Multi, elevador sem cabos da Thyssenkrupp, será em Berlim / Divulgação

Elevador da ThyssenKrupp também vai para os lados

A Thyssenkrupp inaugurou, na semana passada, um sistema de elevador sem cabos, que também se move para os lados. Chamado de Multi, foi instalado numa torre de 246 metros em Rottweil, no centro de pesquisa e desenvolvimento da empresa na Alemanha. No lugar de uma única cabina, que se move[…]

Leia mais »
Leonardo Framil, da Accenture, conversa com o inova.jor

Accenture: ‘Negócios tradicionais estão em risco’

O que aconteceria se a Amazon ou o Uber resolvesse entrar no seu mercado? Em entrevista ao inova.jor, o presidente para o Brasil e América Latina da Accenture, Leonardo Framil, fala sobre como as empresas podem se preparar para as mudanças trazidas pela transformação digital. Comentários comentários

Leia mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *