inova.jor

inova.jor

Coworking Impact Hub chega a Manaus

Impact Hub, em Manaus, quer atrair para o mundo dos coworkings pequenos empresários e multinacionais / Divulgação
Impact Hub, em Manaus, quer atrair para o mundo dos coworkings pequenos empresários e multinacionais / Divulgação

Compartilhar espaços e promover integração entre pessoas são atividades cada vez mais comuns no cotidiano das grandes metrópoles.

Em Manaus, cuja economia tem como base os chãos de fábrica do polo industrial, os coworkings podem parecer pouco viáveis.

Esses espaços colaborativos de trabalho, no entanto, têm conquistado muitos adeptos na cidade.

Atualmente, Manaus conta com três coworkings: Vila hub, Cardume e, recentemente, o Impact Hub Manaus, braço da franquia internacional que leva o mesmo nome.

O mais novo coworking manauara foi inaugurado hoje (11/11), com mais de 30 membros cadastrados, duas empresas com escritório fixos e outras 10 com escritório virtual.

“Tivemos uma grata surpresa, pois achávamos que não teria tanta aceitação. O que descobrimos foi que faltava o convite certo. Tem muita gente descobrindo que o melhor está em colaborar, dividir e compartilhar”, diz Marcus Bessa, cofundador do Impact Hub Manaus.

Um dos trunfos do coworking na cidade é justamente a economia. Em épocas de crise, alugar um espaço colaborativo com uma marca reconhecida pode ser uma alternativa para pequenas empresas e multinacionais.

“Nossa ideia é que as grandes empresas, corporações e instituições tenham seus representantes da Região Norte trabalhando conosco no hub. É bom para eles um espaço conhecido internacionalmente pela força do networking”, completou Bessa.

Crescimento

Em regiões que a cultura do coworking já está mais amadurecida encontrar o espaço ideal ou com vagas para membros tende a ser um novo desafio.

Pensando nessa nova dificuldade, há poucos meses foi lançado o interualla.co, uma plataforma que conecta pessoas e espaços compartilhados no Brasil e demais países da América Latina.

Por meio da plataforma, é possível escolher, comparar e alugar espaços compartilhados em diferentes regiões do País. Para isso, é necessário informar no site o local que você deseja encontrar um coworking.

Segundo o Censo Coworking 2016, realizado pelo Coworking Brasil a maioria das pessoas que buscam pelo espaço compartilhados trabalham em empresas de consultorias.

Em segundo lugar, estão publicitários e designers e, em terceiro, startups.

O número de novos espaços colaborativos também é expressivo, com um crescimento de 52% em relação ao ano passado.

Existem 378 coworkings no Brasil, segundo o censo, sendo 148 deles no Estado de São Paulo.

Fonte: Censo Coworking Brasil 2016
Fonte: Censo Coworking Brasil 2016

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

Stefanini afirma que outros países não fazem diferença entre atividade meio e atividade fim na terceirização / Renato Cruz/inova.jor

Stefanini: ‘Terceirização traz investimento e crescimento’

A Stefanini é uma empresa brasileira de tecnologia da informação que atua em 39 países. No Brasil, emprega 12 mil funcionários. O inova.jor conversou com Marco Stefanini, presidente global e fundador do grupo que leva seu nome, sobre a projeto de lei de terceirização aprovado ontem (22/3) pela Câmara. O[…]

Leia mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami