inova.jor

inova.jor

Falta de investimento pode comprometer internet no Brasil

A Abinee prevê queda de 15% no investimento em infraestrutura de telecomunicações neste ano / mohsend72/Creative Commons
A Abinee prevê queda de 15% no investimento em infraestrutura de telecomunicações neste ano / mohsend72/Creative Commons

O Brasil pode voltar a sofrer problemas de conectividade em caso de estagnação dos investimentos em infraestrutura de redes.

A expectativa da indústria é que o dispêndio em redes de telecomunicações diminua 15% neste ano, segundo Paulo Castelo Branco, diretor executivo de telecomunicações da Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee).

Castelo Branco não divulgou o valor total do investimento esperado. Ele acredita que o País deve entrar em alerta caso não haja uma retomada.

“A qualidade das redes e dos serviços de internet no Brasil tem melhorado, mas, se os investimentos não acompanharem o número de dispositivos colocados à disposição dos clientes finais, começaremos a ter risco”, disse.

Para o diretor da Abinee, o aumento de tráfego de dados exigido em serviços de streaming, como o Netflix, requer investimento maciço em infraestrutura.

Aparelhos celulares

A queda do investimento das operadoras de telefonia foi o principal fator para a diminuição do faturamento da indústria de infraestrutura de telecomunicações, segundo a Abinee.

Apesar do cenário negativo, Castelo Branco disse acreditar que as operadoras vão buscar manter uma qualidade razoável de conectividade.

A expectativa da associação é que o nível de investimento em infraestrutura se mantenha no próximo ano.

Neste ano, o faturamento da indústria de telecomunicações deve registrar uma queda de 3%, somando R$ 27,4 bilhões.

Esse número inclui a redução de 15% na infraestrutura e uma alta de 2% na venda de celulares, impulsionada principalmente por aparelhos de maior custo.

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

Amos Genish, da Vivo, diz que empresas precisam ser mais inovadoras

‘Brasil precisa criar centros tecnológicos’, diz presidente da Vivo

“O Brasil precisa criar centros tecnológicos aqui”, afirmou ontem Amos Genish, presidente da Vivo, durante a inauguração da nova sede da Wayra, aceleradora de startups do grupo espanhol. “Para saírem da crise, as empresas brasileiras precisam inovar mais, para se tornarem mais competitivas.” Segundo Genish, não falta competência aos profissionais[…]

Leia mais »
Evento da NEOTV discutirá tendências tecnológicas e mudanças de hábito do consumidor / Divulgação

NEOTV: ‘Mercado de TV paga passa por transformação’

Os hábitos de consumo de conteúdo têm mudado rapidamente, ante o aumento de oferta de conteúdo sob demanda e da disponibilidade de redes ópticas. No próximo dia 28, a NEOTV promove seu evento de encerramento do ano, em que será entregue o Prêmio NEOTV 2016. O encontro contará com a[…]

Leia mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami