inova.jor

inova.jor

CES 2017: O que esperar do mercado de eletrônicos

A realidade virtual deve ser novamente um dos destaques na CES 2017 / Renato Cruz/inova.jor
A realidade virtual deve ser novamente um dos destaques na CES 2017 / Renato Cruz/inova.jor

A CES 2017, maior evento de eletrônicos do mundo, completa 50 anos. Embarco hoje (2/1) para Las Vegas para acompanhar as novidades deste ano.

Em meio século de existência, a CES foi palco de lançamentos de tecnologias como o videocassete (1970), o DVD (1996) e o rádio digital (2000).

Neste ano, o evento terá mais de 3,8 mil expositores, num espaço de 730 mil metros quadrados, com um público esperado de mais de 165 mil pessoas.

Em 2016, destaquei cinco tendências: streaming e ultra-alta definição; internet das coisas; carro conectado; realidade virtual e aumentada; e drones e hoverboards.

De certa forma, elas ainda valem para este ano. Abaixo, destaco mais algumas.

5G

A quinta geração das comunicações móveis (5G) deve ser padronizada em 2019. Steve Mollenkopf, presidente mundial da Qualcomm, é um dos principais palestrantes do evento, e deve falar sobre como essa tecnologia pode mudar nossas vidas.

A 5G vai permitir velocidades de comunicação acima de 1 gigabit por segundo (Gbps), oferecendo uma experiência móvel próxima da oferecida pelas conexões de fibras ópticas.

Além disso, a latência esperada é de até 1 milissegundo (milésimo de segundo), o que permitirá aplicações como carros autônomos e telecirurgias.

Inteligência artificial

A inteligência artificial deve ser um dos principais temas das palestras de Jen-Hsun Huang, presidente da Nvidia, e Richard Yu, presidente do Grupo de Negócios de Consumo da Huawei.

No mundo dos eletrônicos, os agentes de voz, como o Google Assistant e a Alexa, da Amazon, vão ocupar um espaço cada vez mais importante do mercado.

Boa parte da chamada internet das coisas depende de sistemas de inteligência artificial.

Carros autônomos

Os automóveis têm ocupado um lugar cada vez maior no evento. Desde que foi criada, em 2014, a seção de carros autônomos da CES cresceu 75%.

Um dos principais palestrantes deste ano é o brasileiro Carlos Ghosn, presidente mundial da Nissan. Ele planeja falar das descobertas tecnológicas que permitirão um mundo sem acidentes fatais e sem emissões de poluentes.

Startups

Em 2016, destaquei os produtos que algumas startups levaram para a CES. Neste ano, o chamado Eureka Park vai reunir cerca de 600 empresas iniciantes de várias partes do mundo.

Segundo a Associação de Tecnologia de Consumo (CTA, na sigla em inglês), as 1,1 mil startups que exibiram produtos no Eureka Park desde a sua criação, em 2012, já receberam mais de US$ 1 bilhão em investimentos.

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

Ransomware WannaCry afetou computadores do sistema de saúde do Reino Unido / Megan Trace/Creative Commons

Ataque global de ransomware evidencia ameaça de US$ 280 bilhões

Ransomware é um tipo de ataque digital usado por criminosos para tomar dados de computadores como reféns e exigir resgate para liberá-los. Na sexta-feira (12/5), mais de 200 mil computadores em mais de 100 países foram infectados pelo ransomware WannaCry. Segundo a auditoria Grant Thornton, os ataques virtuais causaram prejuízo a empresas[…]

Leia mais »
Leonardo Framil, da Accenture, conversa com o inova.jor

Accenture: ‘Negócios tradicionais estão em risco’

O que aconteceria se a Amazon ou o Uber resolvesse entrar no seu mercado? Em entrevista ao inova.jor, o presidente para o Brasil e América Latina da Accenture, Leonardo Framil, fala sobre como as empresas podem se preparar para as mudanças trazidas pela transformação digital. Comentários comentários

Leia mais »

5 comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami