inova.jor

inova.jor

Bancos de investimento podem cortar custos com blockchain

A tecnologia blockchain serve de base para a moeda criptográfica bitcoin / Stig Morten Waage/Creative Commons
A tecnologia blockchain serve de base para a moeda criptográfica bitcoin / Stig Morten Waage/Creative Commons

O blockchain, tecnologia que suporta a moeda virtual bitcoin, pode reduzir os gastos com infraestrutura dos bancos de investimentos em até 30%, segundo as consultorias Accenture e McLagan.

O relatório Banking on blockchain: a value analysis for investment banks baseia-se nos modelos operacionais e dados de custos reais de oito dos dez maiores bancos de investimento do mundo.

A previsão é que, ao adotar a tecnologia, esses bancos reduzam seus custos anuais em US$ 8 bilhões, de um total de US$ 30 bilhões, segundo o relatório.

O blockchain é um sistema distribuído de registros de transações, que dispensa câmaras de compensação e garante a identidade das partes.

No caso dos bancos, a tecnologia melhoraria a gestão das informações dos clientes, traria maior transparência às operações, combateria erros e fraudes e reduziria custos com auditoria e reconciliação.

 

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

Daniel Gonzales, Renato Cruz, Fernando Freitas e Marcelo Zuffo conversam no Start Eldorado / Divulgação

Start Eldorado: Qual é o impacto da inteligência artificial

A inteligência artificial transforma as empresas. Na quarta-feira (18/3), conversei sobre o tema com Fernando Freitas, superintendente de inovação do Bradesco, e Marcelo Zuffo, professor da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP), no Start Eldorado. Você pode ouvir o programa abaixo: Quando ouvir O programa vai ao ar todas[…]

Leia mais »
Foi lançado na USP o livro 'Automação & Sociedade: Quarta Revolução Industrial, um olhar para o Brasil' / Renato Cruz/inova.jor

Indústria 4.0: ‘Brasil subestima impacto da economia digital’

Os impactos da economia digital foram um tema importante para os chefes de Estado que participaram neste ano do Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça. O economista Octavio de Barros, cofundador da Quantum4, acompanhou o evento. Segundo ele, representantes das 10 principais economias do mundo dedicaram mais da metade[…]

Leia mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami