inova.jor

inova.jor

O que pode ser feito para tornar a internet segura

No Dia da Internet Segura, instituições e empresas promovem atividades para conscientizar sobre o uso responsável e ético da rede
O Dia da Internet Segura teve atividades para incentivar o uso responsável e ético da rede / Ricardo Matsukawa/Divulgação

Hoje (07/2) é celebrado o Dia da Internet Segura em todo o mundo. Várias instituições e empresas, em mais de 100 países, promovem atividades para conscientizar sobre o uso responsável e ético da rede.

Segundo pesquisa da Microsoft, as pessoas estão aflitas com a segurança e o tom das interações online e preocupadas com o aumento dos riscos no futuro.

Intitulada Índice de Cidadania Digital, a pesquisa examinou atitudes e percepções das pessoas sobre comportamentos e interações online em 14 países.

Ela mediu a exposição dos participantes a 17 riscos online em quatro áreas: comportamental, reputacional, sexual e pessoal.

O estudo revelou que 71% dos brasileiros já foram expostos, no mínimo, a um risco online. Desse total, 67% relataram sofrer alguma consequência depois da exposição ao risco.

Os riscos virtuais que geram maior preocupação nos brasileiros, de acordo com a pesquisa, são:

  • doxxing (coleta e divulgação de informações pessoais para chantagear ou destruir reputações, com 59%);
  • dano à reputação pessoal (54%); e
  • discriminação (53%).

Sessenta e dois por cento dos brasileiros também afirmaram não saber como obter ajuda, caso se deparem com algum risco online.

Como consequência, têm experimentado perda de confiança em outras pessoas online e offline, aumento do estresse e privação do sono.

Para incentivar a cidadania digital e um tratamento mais respeitoso entre as pessoas na internet, a Microsoft também lançou uma campanha virtual.

Denominado Por uma Internet Melhor, o projeto procura disseminar conceitos e comportamentos que ajudam a erradicar o assédio, o bullying e a humilhação na rede.

Crianças e adolescentes

No Brasil, foi realizado hoje um evento de conscientização, resultado de parceria entre Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br), Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br), SaferNet Brasil e Google Brasil.

Um dos objetivos foi abordar o uso positivo da internet para crianças e adolescentes, com o lançamento de quatro guias educativos e vídeos sobre segurança online produzidos pelo youtuber Luba, da LubaTV.

O guia #Internet com Responsa traz alertas e instruções sobre a responsabilidade das atitudes na rede e possui duas versões, uma dedicada aos pais e educadores e outra exclusiva para adolescentes.

O material documenta casos reais com recortes de notícias, como, por exemplo, o caso de um aluno que foi condenado a indenizar um professor por difamá-lo numa rede social.

O Guia Internet Segura também conta com duas versões.

Uma incentiva crianças de 8 a 12 anos a aprender, de forma divertida, os principais recursos para utilizar a rede com segurança, e outra instrui pais e responsáveis sobre a melhor forma de orientar seus filhos e filhas.

Segundo pesquisa do Google, os pais se preocupam com o perigo de as crianças conhecerem estranhos online e com o fácil acesso a conteúdo impróprio.

A mesma pesquisa nos mostrou que a média de idade das crianças que ganham seu primeiro smartphone é de 9 anos.

Os materiais já estão disponíveis para download. As entidades que desejarem imprimir o material, podem inserir sua marca como “apoio de impressão” e colaborar no compartilhamento do conteúdo.

Como proteger a sua segurança na internet

Cuidados básicos

  • Use senhas fortes e configure opções de recuperação.
  • Sempre bloqueie a tela quando terminar de usar seu computador, laptop ou telefone.
  • Após usar um computador público, certifique-se sempre de sair das contas nas quais você estava logado (redes sociais ou e-mail, por exemplo).
  • Tenha cuidado extra ao usar redes wi-fi que não conhece, pois a conexão pode ser facilmente interceptada.

Ferramentas para auxiliar o uso seguro da internet em família

  • Celulares e tablets: crie perfis restritos para controlar o acesso a determinados tipos de conteúdo.
  • Pesquisa: ative filtros de conteúdo inadequado ou explícito.
  • Navegadores: crie usuários supervisionados para a família.
  • YouTube: ative o modo restrito para filtrar conteúdo adulto.

No Facebook

  • Ative os alertas de login: receba um código para usar com sua senha para completar o processo de login.
  • Defina uma senha complexa: ela deve conter ao menos seis caracteres , com números, letras e pontuações.
  • Saiba como lidar com spam: verifique seu histórico de login para checar se não há acessos suspeitos a sua conta. Execute uma análise das suas publicações e curtidas recentes, e verifique o registro de atividades para excluir o conteúdo indesejado.
  • Phishing: é uma tentativa maliciosa de obterem acesso à sua conta ou gravarem suas informações pessoais ao levarem você a inserir as suas informações de login ou outras informações confidenciais em um site falso. O Facebook nunca pedirá a senha da sua conta ou dados como número do CPF e de cartão de crédito.
  • Escolha quem vê o que você posta: você pode usar a seleção da audiência para definir quem você quer que veja seus posts — somente seus amigos, qualquer um ou pessoas especificamente selecionadas por você.

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

Wayra, da Telefônica, abre inscrições para startups

A Wayra, aceleradora do Grupo Telefônica, está com inscrições abertas até 4 de dezembro. As startups escolhidas vão receber investimento de pelo menos US$ 50 mil e mais US$ 50 mil em serviços, como infraestrutura, mentorias, treinamentos e consultorias. Em troca, a Wayra torna-se acionista minoritária das companhias. Entre as[…]

Leia mais »
Carolina Zarur é a responsável pela Cambly no Brasil / Divulgação

Cambly oferece curso de conversação em inglês por videoconferência

Conversação com nativos da língua inglesa disponíveis na hora e no dia que você quiser. Essa é a promessa da startup norte-americana Cambly, disponível tanto na versão desktop quanto para dispositivos móveis. Para funcionar, basta informar que quer começar a aula, e a startup garante que em questões de segundos[…]

Leia mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami