inova.jor

inova.jor

Como as mudanças no comportamento do consumidor afetam as marcas

Empresas buscam incorporar as novas dinâmicas de comportamento do consumidor / CAFNR/ Creative Commons

Com a expectativa do consumidor cada vez mais elevada, as empresas buscam incorporar novas dinâmicas de comportamento e jornada de compra e avaliar os impactos nos negócios.

O estudo Future Focus, da agência iProspect, que pertence ao grupo Dentsu Aegis Network, apresenta as principais tendências do marketing digital para este ano:

Coleta de dados estratégicos

As marcas vão mudar da simples coleta de dados para um modelo de dados estratégicos. O principal desafio é monitorar as interconexões entre jornada de compra on-line e off-line.

O Google, por exemplo, fez grandes progressos nessa área monitorando essa conexão nos últimos 18 meses. A empresa afirma ter medido mais de 1 bilhão de visitas a lojas.

Esses dados poderão ser utilizados na ferramenta de publicidade Google Adwords para dar uma estimativa de conversões e proporcionar ideias sobre o comportamento do consumidor.

Internet das coisas

tecnologia de dispositivos conectados é a que mais estimula as empresas (32%). Em termos de investimento de marketing por canais, os focos serão buscas pagas (22%) e redes sociais (18%).

Comércio conversacional

Essa promete ser uma forte tendência do mercado, com empresas desenvolvendo aplicações para prestação de serviços e venda de produtos em aplicativos de conversa como o Messenger, do Facebook.

Em países como a China, já é possível pedir um táxi ou entrega de comida por aplicativo de conversa.

Integração entre conteúdo e mídia

Há uma tendência de integrar ainda mais mídias com links diretos para compras. Por exemplo, o Pinterest desenvolveu uma aplicação que permite comprar a partir de um clique na foto de um produto desejado.

Isso é importante, pois, com faturamento global previsto para 2020 de US$ 4 trilhões, o comércio eletrônico continuará sendo um dos segmentos com crescimento mais rápido na economia digital.

Buscas por voz

Com o crescimento da voz nas plataformas de pesquisa, o mercado deve fazer um uso mais amplo da inteligência artificial para agilizar respostas para os consumidores e promover uma maior integração dos pontos de contato das empresas com seus públicos.

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

A Loucomotion assina sistemas da Autodesk para criar imagens de veículos

Como o modelo de assinaturas muda o mercado de software

Não é fácil mudar de modelo de negócios. A Autodesk, cujo produto mais famoso é o software de projetos Autocad, anunciou hoje que, no Brasil, deixará de vender licenças permanentes a partir de 31 de janeiro de 2016. A empresa já prepara há dois anos a transição para o modelo de[…]

Leia mais »
Gustavo Fosse, da Febraban, vê grande potencial de crescimento para o mobile banking / Renato Cruz/inova.jor

Bancos já são principalmente móveis no Brasil

Pela primeira vez, os aplicativos superaram os sites dos bancos e concentraram a maior parte das transações bancárias feitas por brasileiros. Em 2016, o mobile banking respondeu por 21,9 bilhões de transações, o que equivale a 34% do total. O crescimento registrado pelo canal móvel, em números absolutos, foi de[…]

Leia mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami