inova.jor

inova.jor

E-commerce brasileiro tem menor crescimento da história

E-commerce brasileiro cresce 7,4%, menor número já registrado / Juan Alvarado/Creative Commons
E-commerce brasileiro cresce 7,4%, menor avanço já registrado / Juan Alvarado/Creative Commons

Pela primeira vez na história, o comércio eletrônico brasileiro cresceu apenas um dígito. O setor fechou 2016 com faturamento de R$ 44,4 bilhões, avanço de 7,4% sobre o ano anterior.

Os dados foram divulgados ontem (16/2) pela consultoria Ebit, que começou a acompanhar os números do varejo digital em 2001.

Segundo o relatório Webshoppers 35, o número de pedidos permaneceu estável, em 106,3 milhões, enquanto o tíquete médio registrou alta de 8%, passando de R$ 388 para R$ 417.

O número de e-consumidores ativos cresceu 22%, para 47,93 milhões. As vendas via dispositivos móveis (tablets e smartphones) concentraram 21,5% das transações em 2016, ante 12,5% do ano anterior.

A renda familiar média entre os consumidores digitais aumentou 8%. Isso demonstra o enfraquecimento da classe C no e-commerce e maior participação de pessoas de maior poder aquisitivo.

Retomada do crescimento

Para este ano, o e-commerce brasileiro deve voltar registrar crescimento de dois dígitos, com previsão de faturar R$ 49,7 bilhões, o que representa aumento nominal de 12%.

O relatório prevê 40% de avanço nas compras feitas por meio de dispositivos móveis no comércio eletrônico. A expectativa é que 32% das transações sejam feitas em smartphones e tablets.

As cinco categorias mais vendidas, em volume de pedidos

  • Moda e acessórios – 13,6%
  • Eletrodomésticos – 13,1%
  • Livros/assinaturas/apostilas – 12,2%
  • Saúde/cosméticos/perfumaria – 11,2%
  • Telefonia e celulares – 10,3%

As 5 categorias mais vendidas, em faturamento

  • Eletrodomésticos – 23%
  • Telefonia/celulares – 21%
  • Eletrônicos – 12,4%
  • Informática – 9,5%
  • Casa e decoração – 7,7%

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

Nosso cérebro espelha o que somos e somos o que ele permite ser / Pedro Gabriel Ferreira/Creative Commons

Como o uso de aplicativos afeta o cérebro

O contato com aplicativos e dispositivos é cada dia mais comum para todo tipo de gente, de todas as idades. Um contato intenso, que, muitas vezes, deixa as pessoas isoladas, absorvidas em casulos imaginários, de olhos fixos em telas de todos os tamanhos. Não há lugar ou limite: pode ser na espera de[…]

Leia mais »
Atualmente, 76% dos modelos de televisores da Samsung no Brasil são 4K / Renato Cruz/inova.jor

Samsung aumenta a aposta em televisores 4K

Com os lançamentos recentes, 76% dos modelos de televisores da Samsung à venda no Brasil têm tecnologia 4K. No ano passado, eram 60%. No 4K, as imagens são formadas por quatro vezes mais pontos do que na alta resolução plena (Full HD), encontrada no sinal da TV aberta hoje. Isso[…]

Leia mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *