inova.jor

inova.jor

Casal cria aplicativo para contratação de babás

Babás: Helton Falusi com sua filha Coty, que foi a inspiração para o desenvolvimento do AppNanny / Divulgação
Helton Falusi com sua filha Coty, que foi a inspiração para o desenvolvimento do AppNanny / Divulgação

O casal Priscilla Fiorin e Helton Falusi decidiu criar o AppNanny, depois do nascimento de sua primeira filha, Catarina.

A Coty (apelido da Catarina) nasceu com atresia esofágica (má formação do esôfago) e teve de receber cuidados especiais durante o primeiro de vida.

Depois de várias operações, a Coty teve o órgão reconstruído e hoje, com dois anos, consegue se alimentar normalmente.

Profissionais qualificadas

A iniciativa de criar o AppNanny veio da dificuldade do casal em contratar babás.

Eles perceberam como é difícil encontrar profissionais com boas referências, principalmente quando há necessidade de alguma qualificação específica.

“A má formação que nossa filha teve acontece em um a cada 5 mil nascimentos”, conta Falusi, presidente da HTC Tecnologia. Sua esposa, que teve a ideia do aplicativo, também trabalha no setor de tecnologia.

Com a atresia do esôfago, o órgão não chegava até o estômago, e a Coty teve de se alimentar por sonda nos primeiros meses de vida.

“Não é fácil encontrar uma babá com alguma formação de enfermagem”, explica Falusi.

LinkedIn de babás

Falusi tem uma extensa experiência no desenvolvimento de sistemas para empresas, mas o AppNanny é a primeira iniciativa voltada a consumidores.

“O AppNanny funciona como um LinkedIn de babás”, afirma o executivo. Quem está interessado em contratar um babá compra créditos para acessar os perfis cadastrados no aplicativo.

As babás não pagam nada para estar no AppNanny. O aplicativo também não cobra participação na remuneração das babás, como, por exemplo, o Uber faz com os motoristas.

A remuneração do serviço acontece quando os clientes compram os créditos.

Lançado em outubro do ano passado, o serviço conta com quase 900 babás cadastradas no Brasil inteiro. “Nosso objetivo é chegar a 5 mil babás até o fim do ano”, diz Falusi.

O aplicativo está disponível nas versões Android e iOS.

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

Shell e Edital da Inovação vão selecionar até três projetos / Divulgação

Edital de Inovação e Shell têm R$ 2,5 milhões para projetos

A Shell do Brasil e o Edital de Inovação para a Indústria selecionam projetos inovadores do setor de óleo e gás.  Startups, micro e pequenas empresas e microempreendedores individuais podem se inscrever até 30 de abril. São R$ 2,5 milhões para serem investidos em projetos de monitoramento, controle e análise de[…]

Leia mais »
A Gazeta do Povo vai deixar de publicar o jornal impresso diário em 1º de junho / Daniel Castellano/Divulgação

Por que a Gazeta do Povo decidiu trocar o papel pelo digital

Imagine uma publicação feita digitalmente. As pessoas usam computadores e câmeras digitais para produzir fotos e textos e software para diagramá-la. Depois de pronta, ela roda numa gráfica para ser distribuída de caminhão. Faz sentido? Se fosse para inventar um produto assim hoje, nenhum. Mas, por questões históricas, às vezes ainda faz. A Gazeta do[…]

Leia mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami