inova.jor

inova.jor

Cresce o investimento em data centers no Brasil

Data centers: A Ascenty inaugurou seu quinto data center, sendo o primeiro na cidade de São Paulo / Divulgação
A Ascenty inaugurou seu quinto data center, sendo o primeiro na cidade de São Paulo / Divulgação

O mercado brasileiro de data centers tem recebido investimentos importantes. A Ascenty e a Equinix inauguraram unidades neste mês, enquanto a Odata espera colocar em operação seu primeiro centro em abril.

Mesmo com a queda de 3,6% da economia brasileira no ano passado, os centros de dados são um mercado que cresce.

O avanço do uso da internet no País, do comércio eletrônico, da computação em nuvem e da digitalização das empresas incentiva a demanda por servidores.

Segundo a Frost & Sullivan, o mercado latino-americano de data centers movimentou US$ 2,87 bilhões no ano passado. Desse total, o Brasil foi responsável por 47,6%.

Para 2021, a expectativa é que os centros de dados registrem faturamento de US$ 4,37 bilhões na América Latina.

Demanda

“A demanda é grande”, afirma Ricardo Alário, presidente da Odata. “Tem espaço para todo mundo e até mais.”

Segundo o executivo, os Estados Unidos têm cerca de 1,6 mil sites de colocation (centros de dados em que grandes empresas podem instalar seus servidores). Na Europa, são 1,2 mil e, no Brasil, menos de 40.

A Odata foi criada por meio de um investimento do fundo de infraestrutura do Pátria Investimentos.

A empresa destinou R$ 150 milhões ao centro de dados que está para inaugurar em Santana do Parnaíba (SP). O montante pode chegar a R$  400 milhões quando a unidade estiver funcionando a plena capacidade.

O terreno tem 22 mil metros quadrados, sendo 13,5 mil de área construída e 5,6 mil de piso elevado (para instalação de servidores).

“Temos capital aprovado para quatro ou cinco desses”, diz Alário. A Odata planeja expandir sua operação para outros países da América Latina. “Na Colômbia, já temos o terreno identificado, com um sócio local.”

Hub de conectividade

A região escolhida para o data center da Odata é um hub de data centers no Brasil, tanto por causa da disponibilidade de infraestrutura de conexão, quanto de energia.

A Equinix inaugurou neste mês um centro de dados também em Santana do Parnaíba. A empresa tem cinco unidades no Brasil, sendo três em São Paulo e duas no Rio de Janeiro.

A primeira etapa do novo centro recebeu investimento de US$ 69 milhões, e já conta com mais de 30 clientes. Com área total de 20 mil metros quadrados, tem 8 mil de piso elevado.

A Equinix deve ter mais um data center em São Paulo após fechar o contrato com a Verizon. Em dezembro, a empresa anunciou a compra de 29 data centers nas Américas do Norte e do Sul.

Infraestrutura de rede

A Ascenty inaugurou neste mês seu primeiro data center na cidade de São Paulo. Com investimento de R$ 120 milhões, tem 4 mil metros quadrados de área construída.

As outras unidades da Ascenty estão localizadas em Campinas, Jundiaí e Hortolândia (SP) e na região metropolitana de Fortaleza.

Além dos centros de dados, a empresa opera uma rede óptica de 3,9 mil quilômetros.

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

Centro de São Paulo vai trabalhar em colaboração com outros 10 centros distribuídos pelo mundo / Divulgação

Capgemini cria centro de excelência para digital e nuvem

A Capgemini, consultoria francesa de tecnologia, abriu um centro de excelência para digital e nuvem em São Paulo. Com cerca de 120 profissionais, a equipe brasileira vai trabalhar em colaboração com outros 10 centros de inovação que a companhia mantém pelo mundo. O centro conta com uma infraestrutura para realizar provas[…]

Leia mais »
Jeff Weiner (presidente do LinkedIn), Satya Nadella (presidente da Microsoft) e Reid Hoffman (presidente do conselho do LinkedIn) / Divulgação

Por que a Microsoft comprou o LinkedIn

Sob o comando de Satya Nadella, a Microsoft tem feito um movimento forte para a computação em nuvem, ao mesmo tempo em que busca se posicionar como uma empresa mais aberta a parcerias e à integração com outras plataformas. A aquisição do LinkedIn por US$ 26,2 bilhões, a maior da história[…]

Leia mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami