inova.jor

inova.jor

Siemens procura desenvolvedores de aplicativos para a indústria

O MindSphere, da Siemens, permite analisar em tempo real dados gerados por máquinas / Renato Cruz/inova.jor
O MindSphere, da Siemens, permite analisar em tempo real dados gerados por máquinas / Renato Cruz/inova.jor

HANNOVER

Na chamada Indústria 4.0, as máquinas são conectadas e geram informações a partir de sensores. O software que controla o chão de fábrica está ligado ao sistema de gestão empresarial.

É possível receber eletronicamente os pedidos dos clientes e fabricar produtos personalizados sem paradas da linha de produção para reconfigurá-la.

Nesse cenário, o software tem um papel fundamental. “O Brasil é o terceiro maior produtor de software do mundo, e precisamos tirar proveito dessa posição”, afirmou Renato Buselli, vice-presidente sênior de Fábrica Digital da Siemens no Brasil, durante a Feira de Hannover, na Alemanha.

A Siemens demonstra no evento, que termina amanhã (28/4), o MindSphere, um sistema operacional em nuvem para internet das coisas.

Aplicativos para fábrica

Trata-se de um software contratado com serviço, que capta os dados gerados por sensores de máquinas e permite analisá-los, por meio de aplicativos criados pela Siemens ou por terceiros.

“Com a análise dos dados, é possível identificar tendências e abrir a porta para novos negócios”, destacou Buselli.  No evento, a Siemens apresentou cerca de 50 aplicativos, desenvolvidos por parceiros como Atos, Accenture e Evosoft.

Lançado no ano passado na Alemanha, o MindSphere deve chegar este ano ao Brasil. Inicialmente, o sistema rodava na infraestrutura de nuvem da SAP, mas a Siemens também fechou acordos com a Microsoft e com a Amazon Web Services (AWS).

Com a análise de dados das máquinas em tempo real, é possível, por exemplo, identificar problemas antes que eles interrompam a produção e aumentar a eficiência da fábrica.

Um exemplo de uso do MindSphere está na própria fábrica de PCs industriais da Siemens em Karlsruhe, em que o monitoramento das máquinas responsáveis pelos testes dos computadores é feito por meio da plataforma.

No segundo semestre, a Siemens planeja lançar o MindSphere Rocket Club, um programa mundial de startups. A ideia do programa é apoiar as empresas anunciantes e colocá-las em contato com usuários da plataforma.

Competitividade da indústria

A Indústria 4.0 é uma oportunidade para as empresas brasileiras retomarem a competitividade. “A indústria brasileira precisa estar conectada ao mundo”, afirmou Buselli.

Ele citou, entre os setores estratégicos no Brasil, o agronegócio, indústria automobilística, aeroespacial, de bebidas e de vestuário. “Não faz mais sentido proteger todos os setores”, disse o executivo.

  • O jornalista viajou a convite da Siemens

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

Metodologia foi desenvolvida pela Lego com professores do IMD Business School / Divulgação

Como empresas podem usar Lego para tomar decisões

Lego pode ser coisa de gente grande. A empresa Play In Company oferece treinamentos para ensinar como os blocos de brinquedo podem ser aplicados na construção de cenários estratégicos. A ideia é que as pessoas possam, em ambiente de trabalho, simularem situações e testarem ações, numa metodologia chamada Lego Serious Play.[…]

Leia mais »
A Gazeta do Povo vai deixar de publicar o jornal impresso diário em 1º de junho / Daniel Castellano/Divulgação

Por que a Gazeta do Povo decidiu trocar o papel pelo digital

Imagine uma publicação feita digitalmente. As pessoas usam computadores e câmeras digitais para produzir fotos e textos e software para diagramá-la. Depois de pronta, ela roda numa gráfica para ser distribuída de caminhão. Faz sentido? Se fosse para inventar um produto assim hoje, nenhum. Mas, por questões históricas, às vezes ainda faz. A Gazeta do[…]

Leia mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami