inova.jor

inova.jor

Criada no Recife, Ustore traça planos de expansão internacional

A Ustore desenvolve tecnologia de nuvem no Porto Digital, no Recife / Divulgação
A Ustore desenvolve tecnologia de computação em nuvem no Porto Digital, no Recife / Divulgação

Nelson Campelo construiu uma carreira de sucesso em multinacionais de tecnologia da informação, tendo ocupado a presidência da subsidiária brasileira da Avaya.

Há sete semestres, comanda a Ustore, uma startup de soluções de computação em nuvem criada no Recife. Além de liderar a operação, Campelo se tornou investidor da empresa.

“Depois da Avaya, decidi que queria fazer alguma coisa diferente”, afirma o executivo. Ele também trouxe Fabiana Falcone, que havia sido gerente sênior de contas da multinacional, para comandar a área comercial da Ustore.

Antes da chegada de Campelo, quase a totalidade das pessoas que trabalhavam na Ustore eram pesquisadores vindos da universidade.

“Desenhei uma estratégia de abordagem do mercado, para transformar tecnologia em portfólio”, afirma Campelo.

Desafios do empreendedorismo

Nelson Campelo, da Ustore / Divulgação
Nelson Campelo, da Ustore / Divulgação

Em mercados mais maduros, como os Estados Unidos, é comum que executivos experientes assumam o comando de startups. Por aqui, ganha espaço a tendência de unir experiência de mercado a tecnologias emergentes.

A Ustore vem sendo financiada com recursos próprios. Desde a chegada de Campelo, foram investidos cerca de R$ 10 milhões e somente em outubro a empresa começou a faturar mais do que gasta.

“As dificuldades para empreender no Brasil são surpreendentes”, diz o presidente da startup. “Existe uma restrição ao crédito muito grande, mesmo nos órgãos de fomento.”

Atualmente, a Ustore procura novos investidores para continuar sua expansão.

Tecnologia nacional

Campelo destaca a importância de se desenvolver tecnologia no Brasil. “Somos praticamente colonizados do ponto de vista da tecnologia”, afirma o executivo. “Pagamos muito caro por tecnologia que poderia ser mais acessível.”

Um dos fatores decisivos para Campelo decidir investir e comandar a startup foi o fato de a Ustore desenvolver no Nordeste brasileiro um produto tecnológico capaz de competir no mercado mundial.

Recentemente, a Ustore fechou um acordo com a Angola Cables, que constrói um data center em Fortaleza e um cabo submarino para conectar a América do Sul à África.

Em parceria com a operadora angolana, a Ustore vai oferecer serviços de nuvem como armazenamento, processamento e distribuição de dados e plataforma de colaboração e virtualização.

O acordo com a Angola Cables é somente o primeiro passo na estratégia de internacionalização. “Temos planos de expansão internacional para o ano que vem, principalmente para países em desenvolvimento”, diz o executivo.

A Ustore desenvolveu um software para gerenciamento de equipamentos de armazenamento de dados e outros recursos computacionais e o oferece como serviço, o que reduz o custo de aplicações de nuvem.

“Conseguimos diminuir o custo em pelo menos 30%, inclusive para quem já usa nuvem pública”, afirma Campelo.

A startup tem pouco mais de 40 funcionários, sendo que 80% deles estão no Porto Digital, no Recife, e o restante em São Paulo.

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

Empreendedor deve estar preparado para trabalhar muito / Shinichi Higashi/Creative Commons

O que é importante para quem planeja criar uma fintech

Conversei recentemente com Guilherme Benchimol, presidente da XP Investimentos, sobre desenvolvimento de fintechs e startups no mercado financeiro. A maioria das pessoas tem uma ideia e interesse em empreender. “Transformar a minha ideia num negócio de sucesso” é um pensamento constante de muitos jovens e profissionais de mercado. Mas por onde começar?[…]

Leia mais »
Índice de confiança em tecnologia e instituições financeiras deve alavancar mercado de fintechs / Jason Howie / Flickr / Creative Commons

Confiança do brasileiro beneficia fintechs

As fintechs, empresas de tecnologia que oferecem serviços financeiros, devem crescer exponencialmente no Brasil nos próximos anos. O cenário positivo é baseado no aumento da confiança no setor de tecnologia e nas instituições financeiras brasileiras. As conclusões fazem parte do Trust Barometer, estudo realizado anualmente pela Edelman em 18 países. Segundo[…]

Leia mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami