inova.jor

inova.jor

Vivo Empresas quer crescer com serviços de nuvem

Alex Salgado, da Vivo Empresas, promete serviços de nuvem de 10% a 30% mais baratos / Renato Cruz/inova.jor
Alex Salgado, da Vivo Empresas, promete serviços de nuvem de 10% a 30% mais baratos / Renato Cruz/inova.jor

A Vivo Empresas, divisão de serviços corporativos da Telefônica Brasil, anunciou hoje (12/6) uma ampliação do serviço de nuvem Vivo Cloud Plus.

A empresa tem uma parceria com a VMware, fornecedora de software, e com a Huawei, responsável pelos equipamentos.

Os serviços são prestados a partir de nove data centers da Telefônica espalhados pelo mundo, sendo um deles no Brasil, em Barueri (SP).

A VMware é líder no mercado de software de virtualização, usado em nuvens privadas (que usam infraestrutura própria das empresas que as utilizam).

A Vivo Empresas espera que a parceria com a empresa de software de virtualização facilite implementar soluções de nuvem híbrida, que combina infraestruturas pública e privada.

Crescimento

Os serviços fixos da Telefônica enfrentam um desafio de crescimento.  No primeiro trimestre deste ano, a receita líquida das operações fixas caíram 2,2%, para R$ 4,1 bilhões.

O faturamento com dados corporativos e tecnologia da informação subiram 1,9%, para R$ 478 milhões.

Segundo Alex Salgado, vice-presidente de serviços corporativos da Telefônica Vivo, o Cloud Plus consegue ser de 10% a 30% mais barato do que concorrentes de nuvem pública, como Amazon Web Services e Microsoft Azure.

O produto tem como alvo empresas médias e grandes, com mais de 50 funcionários.

A ideia é aproveitar o crescimento do mercado global de nuvem, com expansão prevista de 18% para este ano, chegando a US$ 246,8 bilhões, de acordo com o Gartner.

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

A rede de supermercados Whole Foods é pioneira na venda de orgânicos / Divulgação

Por que a Amazon comprou a Whole Foods

A Amazon anunciou hoje (16/6) a compra da Whole Foods Market por US$ 13,4 bilhões. O negócio representa um reforço na estratégia de lojas físicas da varejista online e uma ameaça a concorrentes como o Walmart. Quando surgiu em 1994, a Amazon era um site de vendas de livros. Com[…]

Leia mais »
Showroom da Oi em São Paulo tem demonstrações de internet das coisas e big data / Renato Cruz/inova.jor

Como o big data das telecomunicações pode ajudar as cidades

A análise das informações recolhidas pelas operadoras de telefonia móvel, como as mudanças na localização dos clientes durante o dia, abre uma grande possibilidade de melhora da vida nas cidades. Problemas de áreas como mobilidade urbana, educação, trabalho, turismo e segurança podem ser mais bem entendidos a partir do tratamento[…]

Leia mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami