inova.jor

inova.jor

Vivo Empresas quer crescer com serviços de nuvem

Alex Salgado, da Vivo Empresas, promete serviços de nuvem de 10% a 30% mais baratos / Renato Cruz/inova.jor
Alex Salgado, da Vivo Empresas, promete serviços de nuvem de 10% a 30% mais baratos / Renato Cruz/inova.jor

A Vivo Empresas, divisão de serviços corporativos da Telefônica Brasil, anunciou hoje (12/6) uma ampliação do serviço de nuvem Vivo Cloud Plus.

A empresa tem uma parceria com a VMware, fornecedora de software, e com a Huawei, responsável pelos equipamentos.

Os serviços são prestados a partir de nove data centers da Telefônica espalhados pelo mundo, sendo um deles no Brasil, em Barueri (SP).

A VMware é líder no mercado de software de virtualização, usado em nuvens privadas (que usam infraestrutura própria das empresas que as utilizam).

A Vivo Empresas espera que a parceria com a empresa de software de virtualização facilite implementar soluções de nuvem híbrida, que combina infraestruturas pública e privada.

Crescimento

Os serviços fixos da Telefônica enfrentam um desafio de crescimento.  No primeiro trimestre deste ano, a receita líquida das operações fixas caíram 2,2%, para R$ 4,1 bilhões.

O faturamento com dados corporativos e tecnologia da informação subiram 1,9%, para R$ 478 milhões.

Segundo Alex Salgado, vice-presidente de serviços corporativos da Telefônica Vivo, o Cloud Plus consegue ser de 10% a 30% mais barato do que concorrentes de nuvem pública, como Amazon Web Services e Microsoft Azure.

O produto tem como alvo empresas médias e grandes, com mais de 50 funcionários.

A ideia é aproveitar o crescimento do mercado global de nuvem, com expansão prevista de 18% para este ano, chegando a US$ 246,8 bilhões, de acordo com o Gartner.

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

'Os estudantes estão desestimulados', afirma Eve Psalti, da Microsoft / Divulgação

‘As escolas formam estudantes para as carreiras erradas’

A tecnologia é uma ferramenta importante para recuperar o interesse dos estudantes e atualizar a escola para que ela volte a cumprir o seu papel. Mas somente tecnologia não basta. Nascida na Grécia, Eve Psalti, diretora global de programas educacionais da Microsoft, participou na semana passada do evento Bett Educar, em São[…]

Leia mais »
Em janeiro, 105,40 mil pessoas deixaram de ser assinantes de TV paga no Brasil / D. Reichardt / Creative Commons

TV paga perde 105 mil assinantes em janeiro

No mês passado, 105,4 mil pessoas deixaram de ser assinantes de TV paga no Brasil. Os dados são da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Conforme a Anatel, apenas a Oi e a Cabo apresentaram crescimento no número de assinantes no começo do ano. Todos os demais grupos apresentaram baixas e cancelamentos. No[…]

Leia mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami