inova.jor

inova.jor

Accenture quer 50% de mulheres na força de trabalho até 2025

No ano passado, as mulheres já eram 40% da força de trabalho da Accenture / Divulgação
No ano passado, as mulheres já eram 40% da força de trabalho da Accenture / Divulgação

A Accenture tem como objetivo chegar a 2025 com metade de sua força de trabalho formada por mulheres. Atualmente, a empresa emprega 150 mil mulheres, o que corresponde a quase 40% de sua força de trabalho global.

No ano passado, as mulheres já foram 40% das contratações da consultoria e chegaram a 30% das promoções para o nível de diretoria.

No Brasil, 42% das contratações foram mulheres em 2016.

A companhia tem como meta ter 25% de diretoras até 2020.

Programas de qualificação

Desde a criação do programa global de liderança executiva da Accenture, cerca de 80% das mulheres participantes foram promovidas ou expandiram significantemente suas áreas de responsabilidade.

Entre as medidas tomadas pela empresa, estão o lançamento de iniciativas e programas de qualificação dedicados a mulheres e a colaboração com governos para promover a igualdade de gênero no ambiente de trabalho.

Mundialmente, as mulheres ocupam apenas 24% dos postos de trabalho de empresas de tecnologia.

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

Cresce o uso de pulseiras inteligentes, para aplicações de saúde / Emily A. Stewart/Creative Commons

Saúde móvel pode se tornar a principal aplicação dos vestíveis

Os computadores vestíveis, como relógios inteligentes, já são tendência há alguns anos, mas a maioria das pessoas ainda não sabe muito bem o que fazer com eles. Uma pesquisa da Accenture mostra que uma aplicação de sucesso é na área da saúde móvel, segundo a Business Insider. A consultoria ouviu mais[…]

Leia mais »
Serviços como Netflix tem reduzido a demanda por TV paga / Divulgação/Netflix

Como o vídeo por streaming afeta a TV paga

No ano passado, o Brasil perdeu assinantes de TV paga pela primeira vez. Foram cerca de 500 mil pessoas que desligaram seus serviços de cabo ou satélite. Parte disso foi resultado da crise. Outra parte foi uma tendência que já acontece há algum tempo fora do Brasil, chamada “cord cutting”.[…]

Leia mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami