inova.jor

inova.jor

iDexo busca startups para programa de inovação

O instituto de inovação aberta iDexo abriu inscrições para seu primeiro programa de startups / Divulgação
O instituto de inovação aberta iDexo abriu inscrições para seu primeiro programa de startups / Divulgação

O iDexo abriu inscrições para seu programa StartupX, voltado para fintechs e startups com soluções de varejo. Os interessados podem se cadastrar até 14 de janeiro.

O instituto de inovação aberta oferece conteúdos de ideação, design thinking, temas técnicos como programação, coaching, direcionamento de negócios e mentoria interna e de mercado.

O programa StartupX tem 12 semanas de duração.

Processo de seleção

Os semifinalistas serão anunciados em 17 de janeiro e, no dia 23, haverá uma competição com pitching e banca avaliadora.

Os escolhidos serão anunciados no mesmo dia, e o programa começa em 29 de janeiro.

As startups vão participar de sessões de ideação e design thinking com a Hyper Island e receber aulas técnicas de temas como blockchain, internet das coisas e programação com o iMasters.

Os escolhidos também terão mentoria técnica e de negócios com a Totvs e outras empresas associadas.

No final do programa, as startups vão apresentar seus protótipos numa feira, e podem receber investimento de associados do iDexo e de outros investidores.

Instalado na sede da Totvs, na zona norte de São Paulo, o iDexo também tem parceria com a Hyper Island, RetailApp, Banco ABC Brasil, Soluti, Visa, Governo de Ontário, Mobile Marketing Association (MMA) e Associação Brasileira de Fintechs (ABFintechs).

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

O mercado de aceleradoras é considerado consolidado e primordial para as startups brasileiras /Steven Zwerink/ Flickr / Creative Commons

Circuito Fora busca startups em cidades brasileiras pequenas e médias

Estruturas de apoio para startups têm um papel cada vez mais fundamental. Segundo pesquisa de 2016 da Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec), em parceria com o Sebrae, o Brasil possui cerca de 369 incubadoras de empresas, 90 parques tecnológicos e 35 aceleradoras de negócios. O estudo também apontou[…]

Leia mais »
Amos Genish, da Vivo, diz que empresas precisam ser mais inovadoras

‘Brasil precisa criar centros tecnológicos’, diz presidente da Vivo

“O Brasil precisa criar centros tecnológicos aqui”, afirmou ontem Amos Genish, presidente da Vivo, durante a inauguração da nova sede da Wayra, aceleradora de startups do grupo espanhol. “Para saírem da crise, as empresas brasileiras precisam inovar mais, para se tornarem mais competitivas.” Segundo Genish, não falta competência aos profissionais[…]

Leia mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami