inova.jor

inova.jor

Governo Trump estuda criar rede estatal 5G

Governo Trump quer defender comunicações dos EUA da espionagem chinesa / Gage Skidmore/Creative Commons
Governo Trump quer defender comunicações dos EUA da espionagem chinesa / Gage Skidmore/Creative Commons

O Conselho de Segurança Nacional dos Estados Unidos estuda criar uma rede estatal de comunicações móveis com tecnologia de quinta geração (5G), com o objetivo de defender o país de espionagem da China.

O site Axios divulgou apresentação de um dos representantes da Segurança Nacional do governo Donald Trump. A informação foi confirmada por outros serviços noticiosos, como a Reuters.

A criação de uma rede estatal seria medida incomum nos Estados Unidos. Mesmo enquanto manteve o monopólio das telecomunicações naquele país, até 1982, a AT&T era uma empresa privada.

O documento do governo dos EUA aponta a necessidade de o país ter uma “rede 5G centralizada, com cobertura nacional”, num período de três anos.

Entre as opções estudadas estão:

  • Que o governo construa sua própria rede; ou
  • Que as operadoras privadas deixem de lado o modelo comercial atual e unam-se num consórcio para construir a rede.

Os integrantes do governo Trump comparam o projeto ao sistema de estradas interestaduais criado durante o governo Dwight Eisenhower, em 1956.

Ameaça de segurança

A apresentação aponta as seguintes ameaças, para justificar o plano:

  • “A China assumiu uma posição dominante na fabricação e operação de infraestrutura de rede”; e
  • “A China é um ator dominante e mal-intencionado no domínio da informação”.

A proposta chega a sugerir a exportação do trabalho dos EUA numa rede 5G segura para mercados emergentes, com o objetivo de proteger “democracias aliadas” do “comportamento neocolonial” chinês.

A tecnologia 5G ainda se encontra em processo de padronização. Apesar disso, operadoras norte-americanas como AT&T, Verizon e T-Mobile já começaram a investir nessa área.

Atualmente, os principais fabricantes de infraestrutura são a chinesa Huawei, a sueca Ericsson e a finlandesa Nokia.

O governo dos EUA já impede que grandes operadoras do país adotem equipamentos da Huawei, por questões de segurança.

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

Serviços gerenciados de segurança prometem custo menor e mais eficiência / Renato Cruz/inova.jor

Como gerenciar a segurança da informação na sua empresa

Manter a segurança de tecnologia da informação é um desafio cada vez mais complexo.  Trata-se de uma área extremamente especializada, em que existe um déficit mundial de cerca de 1 milhão de profissionais. “A necessidade do mercado é enorme”, afirma Rogério Reis, diretor de Operações da Arcon. “E não há[…]

Leia mais »
Bancos já se tornaram empresas de tecnologia que oferecem serviços financeiros / Jennifer Morrow/Creative Commons

Com o avanço das fintechs, bancos travam corrida pelo futuro

“Aqui temos de correr tão rápido quanto possível só para ficarmos parados. Se você quiser ir a qualquer lugar, deve correr duas vezes mais rápido que isso.” A frase dita pelo Coelho Branco no clássico Alice no País das Maravilhas, de Lewis Carroll, não poderia definir melhor a situação dos[…]

Leia mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami