inova.jor

inova.jor

Coworking público paulista está com inscrições abertas

AcessaSP terá espaço de coworking, em parceria com CPS e Fundação Telefônica Vivo / Divulgação
AcessaSP terá espaço de coworking, em parceria com CPS e Fundação Telefônica Vivo / Divulgação

Estão abertas as inscrições para o Acessa Campus, espaço público compartilhado do governo do Estado de São Paulo. O prazo termina em 28 de fevereiro.

Podem participar pessoas físicas, microempreendedores individuais (MEIs) e empresa de micro e pequeno porte.

O projeto é uma parceria entre o Centro Paula Souza (CPS), o AcessaSP e a Fundação Telefônica Vivo.

A primeira unidade do Acessa Campus vai funcionar no espaço do Acessa SP na Escola Técnicas Estadual (Etec) Parque da Juventude, em Santana, na cidade de São Paulo.

O espaço ocupa todo um andar do prédio, com 835 metros quadrados. Ele tem cerca de 100 posições de trabalho, além de salas de reuniões e espaço lounge.

Os selecionados vão ocupar o espaço de coworking por 10 meses, com wi-fi e apoio de profissionais para desenvolver seu projeto, de forma gratuita.

Em contrapartida, deve oferecer horas de palestra, treinamento ou consultoria à comunidade, especialmente aos alunos da Etec.

De 80 selecionados, 60 terão acesso ao programa Pense Grande, da Fundação Telefônica Vivo, recebendo capacitações, mentoria e ferramentas para desenvolvimento do projeto.

Espaço público

O espaço será inaugurado no fim de março e terá uma sala aberta ao público, com cerca de 20 lugares e wi-fi, que pode ser usado a partir de um cadastro local.

Com 18 anos de funcionamento, o AcessaSP oferece computadores com internet grátis para a população, tendo realizado mais de 97 milhões de atendimentos.

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

As fintechs brasileiras receberam investimento de R$ 450 milhões no ano passado / Divulgação

O que explica o sucesso das fintechs no Brasil

O termo fintech se tornou comum, sobretudo para quem circula no mundo da tecnologia. Ele define o segmento das startups que criam inovações na área de serviços financeiros. E, justamente, por ter como base o uso da tecnologia, têm desafiado instituições financeiras tradicionais. Há inclusive quem diga que o fim[…]

Leia mais »
O número de linhas com 3G cresceu 120% no último ano / Tony Alter / Creative Commons

Brasil perde 15,1 milhões de linhas móveis em 12 meses

O Brasil perdeu 15,1 milhões de linhas móveis no período de 12 meses encerrado em fevereiro, chegando a 242,9 milhões de linhas, segundo a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Dentre os quatro maiores grupos, apenas a Vivo apresentou um crescimento, com 654,2 mil novas linhas. TIM, Claro e Oi registraram quedas de[…]

Leia mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *