inova.jor

inova.jor

Qual é o papel do marketing na transformação digital

Proxxima 2018 discute o cenário da transformação digital para o marketing e a comunicação / Divulgação
Proxxima 2018 discute o cenário da transformação digital para o marketing e a comunicação / Divulgação

A transformação digital deixou de ser expressão da moda e virou realidade.

Segundo a consultoria IDC, até o final de 2019, o investimento global em transformação digital será de US$ 1,7 trilhão, representando um crescimento de 42% sobre 2017.

Internet das coisas, blockchain, inteligência artificial, big data, geolocalização e realidade aumentada são tecnologias que já impactam a vida das empresas.

Hoje e amanhã (8 e 9/5), no Proxxima 2018, evento sobre inovação na comunicação e marketing, diversos especialistas discutem quem deve liderar essa transformação nas empresas.

À medida que o consumidor consegue acesso a novas tecnologias, ele altera profundamente suas necessidades, aumentando a expectativa de consumo.

Marcas que não entregam uma experiência dentro desse novo contexto do consumidor, e na velocidade que ele quer, não vão conseguir sobreviver.

“A transformação digital é uma necessidade interna da empresa para responder a algo externo”, afirma Leonardo Cid Ferreira, managing director da Accenture Digital.

Projetos digitais

Como dona da comunicação com o consumidor, a área de marketing deve puxar a transformação digital, segundo os participantes do evento.

As barreiras enfrentadas pelas empresas que entenderam a necessidade de evoluir e acompanhar o novo consumidor é grande.

A transformação depende de mudanças profundas de processos, de pessoas que muitas vezes não estão preparadas para liderar projetos digitais e de encontrar maneiras de oferecer valor ao cliente final.

Diante desse cenário, é comum que o medo prevaleça e muitas marcas adiem sua jornada de mudança.

Ter uma área de marketing com pessoas adaptadas à cultura digital é essencial para buscar soluções, ensinar, organizar e analisar dados, usando a tecnologia a favor do consumidor.

“Se sua empresa ainda não deu o primeiro passo para a transformação digital, comece pequeno, mas comece”, alerta Mauro Segura, diretor de marketing da IBM Brasil.

As organizações não precisam esperar o projeto perfeito para iniciar uma mudança tão importante que pode garantir sua própria sobrevivência.

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

A carga tributária que incide sobre o setor de telecomunicações no Brasil está entre as maiores do mundo / dtmarch/Creative Commons

Tributos e regras de infraestrutura reduzem investimento

A carga tributária que incide sobre as telecomunicações no Brasil é uma das maiores do mundo. Mesmo após a aprovação da chamada Lei das Antenas, ainda é difícil conseguir autorização para instalar infraestrutura em muitos municípios. Os tributos que incidem sobre o setor e as regras de instalação de infraestrutura[…]

Leia mais »
Mercado da Blockbuster foi rompido pelo Netflix, segundo Clayton Christensen

Você sabe o que é ‘inovação rompedora’? Clayton Christensen explica que não

Com o clássico O dilema do inovador, publicado em 1997, Clayton Christensen, professor da Escola de Administração de Harvard, explicou ao mundo o conceito de “inovação rompedora” (“disruptive innovation”, que as pessoas por aqui insistem em traduzir como “disruptiva”). Recentemente, sua teoria da ruptura tem recebido ataques. Andrew King e Baljir Baatartogtokh publicaram[…]

Leia mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami