inova.jor

inova.jor

Startups apoiam Soluções Usiminas na transformação digital

Com apoio da aceleradora The Bakery, Soluções Usiminas quer avançar na prestação de serviços / Divulgação
Em parceria com a aceleradora The Bakery, Soluções Usiminas quer avançar na prestação de serviços / Divulgação

A Soluções Usiminas (SU) foi escolhida numa ação do governo mineiro para receber apoio da consultoria e aceleradora britânica The Bakery.

O objetivo do projeto é reduzir a necessidade de capital de giro. As startups devem identificar oportunidades de melhoria nos processos da empresa, que trabalha com aço fabricado pela Usiminas.

“A SU tem capital de giro intensivo, com um processo industrial muito complexo, que usa matérias primas de alto valor”, afirma Hector Aguilera, diretor comercial da empresa. “Paralelamente a isso, a concorrência é muito alta e a empresa trabalha com margens muito reduzidas.”

A aceleradora opera um programa de inovação aberta voltado a startups de todo o mundo.

A SU tem por objetivo avançar na prestação de serviços completos, posicionando-se como uma plataforma de desenvolvimento para cerca de 5 mil empresas da cadeia metalmecânica brasileira.

Processo de seleção

Os investimentos necessários para a execução do protótipo sugerido pelas startups ficarão por conta da SU. Atualmente, a Bakery identifica as startups corretas para trabalhar com a empresa brasileira.

As SU vai fazer entrevistas online com 50 startups. A partir desse processo, serão escolhidas cinco empresas que vão participar da fase final.

Dessa cinco, a comissão de análise de projetos da SU vai selecionar a proposta vencedora.

O parceria entre a empresa brasileira e aceleradora The Bakery é resultado da iniciativa Hub Minas Digital, da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Minas Gerais.

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

Em Florianópolis, as empresas de tecnologia já são as maiores geradoras de ISS para os cofres públicos / Divulgação

‘Precisamos acordar e usar a inovação para vencer a crise’

A última edição do Índice de Inovação da Bloomberg, divulgado no começo deste ano, coloca o Brasil numa situação bastante desconfortável. Entre as 50 economias mais inovadoras do estudo, estamos na 46ª posição. Atrás de nós estão países como Chipre, Cazaquistão e Marrocos, que não são notadamente reconhecidos pela vocação tecnológica.[…]

Leia mais »
O instituto de inovação aberta iDexo abriu inscrições para seu primeiro programa de startups / Divulgação

iDexo busca startups para programa de inovação

O iDexo abriu inscrições para seu programa StartupX, voltado para fintechs e startups com soluções de varejo. Os interessados podem se cadastrar até 14 de janeiro. O instituto de inovação aberta oferece conteúdos de ideação, design thinking, temas técnicos como programação, coaching, direcionamento de negócios e mentoria interna e de mercado.[…]

Leia mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *