inova.jor

inova.jor

Como acompanhar a concorrência em tempo real

Javier Goilenberg, da Real Trends, também vai atender vendedores da Amazon / Divulgação
Javier Goilenberg, da Real Trends, também vai atender vendedores da Amazon / Divulgação

O que seus concorrentes estão fazendo neste momento? A Real Trends acredita que esse tipo de informação pode ser uma vantagem competitiva.

A empresa oferece ferramentas de análise e gestão para vendedores do Mercado Livre. “Também fechamos parceria com a Amazon no Brasil”, comenta o Javier Goilenberg, presidente e cofundador da Real Trends.

Ainda não há detalhes sobre como será a operação com a gigante mundial do comércio eletrônico.

Segundo Goilenberg, diferenciar-se dos concorrentes e melhorar estratégias é fundamental para quem quer resultados em vendas.

As ferramentas da empresa ajudam a conhecer métricas da conta do vendedor, analisar o mercado, acompanhar movimentos de concorrentes, responder perguntas dos clientes e automatizar o gerenciamento de vendas.

“Nosso software permite que os vendedores do Mercado Livre conheçam melhor os futuros clientes”, explica o executivo, em entrevista exclusiva durante o evento Mercado Livre Experience 2018, que aconteceu no sábado (1/9), em São Paulo.

O comércio eletrônico brasileiro cresceu 12% no primeiro semestre, com faturamento de R$ 23,6 bilhões, de acordo com a Ebit/Nielsen. E a tendência é que continue crescer, com expansão de grandes atores como a Amazon.

Foco no futuro

Javier trabalhou por cinco anos na área de tecnologia do Mercado Livre. Em abril de 2013, o empreendedor abriu sua plataforma, que permitia que desenvolvedores externos criassem aplicativos conectados ao marketplace.

Em março de 2014, a Real Trends lançou a primeira versão do seu software em nuvem na Argentina. Sete meses depois, foi liberada a versão brasileira.

Hoje, a empresa opera na Argentina, Brasil e México, contando com 8 mil clientes, 30 colaboradores e um faturamento acima de US$ 2 milhões ao ano. O Brasil representa metade desse faturamento.

Acompanhar a movimentação do mercado e as necessidades dos vendedores de marketplace para não perder competitividade é a prioridade da empresa.

“Se o nosso cliente entende que é importante focar nas redes sociais, por exemplo, com certeza vamos tentar desenvolver algo para ajudá-lo a vender mais por esses canais”, complementa Javier.

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

Para Rudy De Waele, disrupção costuma criar valor para poucos / Divulgação

‘A disrupção tem impacto negativo na sociedade’

No desenho Wall-E, da Pixar, seres humanos obesos servidos por robôs já não conseguem resolver problemas simples sozinhos. Tudo está disponível ao clique de um botão. Ao mesmo tempo, os recursos naturais da Terra foram consumidos a ponto de o ambiente não ser mais favorável à vida. Na semana passada,[…]

Leia mais »
Mauiricio Ruiz, da Intel, alerta que as empresas brasileiras precisam inovar mais / Renato Cruz/inova.jor

‘Tudo está sendo transformado e está todo mundo sob pressão’

A principal fonte de ruptura no seu mercado pode ser uma empresa que você nem conhece. Esse foi um alerta feito hoje (27/11) por Maurício Ruiz, diretor geral da Intel Brasil, durante evento para imprensa. “Tudo está sendo transformado e está todo mundo sob pressão”, disse o executivo. “Nenhuma empresa[…]

Leia mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami