inova.jor

inova.jor

Por que a IBM decidiu comprar a Red Hat

James M. Whitehurst, da Red Hat, e Ginni Rometty, da IBM, anunciaram acordo / Divulgação
James M. Whitehurst, da Red Hat, e Ginni Rometty, da IBM, anunciaram acordo / Divulgação

A IBM anunciou ontem (28/10) um acordo para comprar a Red Hat por US$ 34 bilhões.

A aquisição melhora a posição da empresa no mercado de nuvem.

Segundo comunicado, o objetivo é transformar a IBM no maior fornecedor de nuvem híbrida do mundo.

A nuvem híbrida combina operações de nuvem pública (hospedada em data centers de terceiros) e nuvem privada (em servidores próprios).

Uma pesquisa recente da RightScale mostrou a IBM em quarto lugar no mercado de nuvem, atrás da AWS (Amazon), Microsoft e Google.

Em junho, a Microsoft comprou a plataforma de desenvolvedores GitHub por US$ 7,5 bilhões.

Crescimento

A aquisição pode ser vista como uma maneira de a IBM buscar crescimento.

Em 2011, um ano antes de Ginni Rometty assumir o posto de CEO, a companhia havia faturado US$ 106,9 bilhões.

Segundo o Wall Street Journal, a previsão de receitas para este ano é de US$ 79,7 bilhões.

A Red Hat tem como principal produto sua distribuição de Linux. O sistema operacional tem código aberto. Ou seja, pode ser usado gratuitamente.

No ano passado, a Red Hat faturou US$ 2,4 bilhões. Como o software é gratuito, a receita vem de serviços.

O acesso aos clientes e canais da IBM deve alavancar as vendas da Red Hat. 

Além do Linux, a Red Hat oferece produtos importantes para o mundo de nuvem, como o OpenShift, uma solução de conteinerização.

A conteinerização, ou virtualização de sistema operacional, permite criar ambientes que compartilhem recursos de uma máquina e funcionem como se fossem computadores diferentes.

De acordo com a IBM, a computação em nuvem é um mercado crescente de US$ 1 trilhão, e somente 20% dos sistemas das companhias já estão na nuvem.

Segunda maior

A compra da Red Hat é a maior aquisição da história da IBM e, segundo a Bloomberg, a segunda maior do mercado de tecnologia.

A maior foi a compra da EMC pela Dell, por US$ 63,7 bilhões, em 2015.

O valor oferecido pela IBM representa ágio de 63% sobre o valor de mercado da Red Hat na sexta-feira.

A expectativa é que a aquisição seja concluída em meados do próximo ano.

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

Christopher Klotzbach diretor da Flurry fala sobre mobile 2.0 / Mariana Lima / inova.jor

Para onde vai o mercado de aplicativos

Para Christopher Klotzbach, diretor da Flurry Analytics, a experiência dos usuários de aplicativos entra numa nova fase, que ele chama de Mobile 2.0. O executivo tem uma visão privilegiada desse mercado. Pertencente ao Yahoo, a Flurry opera uma plataforma usada por desenvolvedores para entender e acompanhar o perfil dos usuários de seus[…]

Leia mais »
Mark Zuckerberg, do Facebook, foi convidado a falar no Senado dos EUA sobre os Trending Topics / Divulgação

Como o Facebook escolhe as notícias que você lê

No começo do mês, o Facebook foi acusado de manipular informações ao não publicar textos de inclinação conservadora no Trending Topics, ferramenta que apresenta notícias e tendências na rede social, ainda não disponível no Brasil. Mark Zuckerberg, presidente do Facebook, recebeu uma carta e foi chamado a ir ao Senado[…]

Leia mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami