inova.jor

inova.jor

Lenovo: ‘Brasileiro se preocupa mais com a câmera do celular’

Renato Arradi, da Lenovo, apresenta nova linha de smartphones Moto / Divulgação
Renato Arradi, da Lenovo, apresenta nova linha de smartphones Moto / Divulgação

O consumidor brasileiro se preocupa mais com a aparência e com a qualidade da câmera do que com as demais funcionalidades do celular. A afirmação é de Kouji Kodera, vice-presidente global de produtos da Lenovo, que esteve no Brasil acompanhando o lançamento de aparelhos da marca Moto.

Em 2014, a Lenovo comprou do Google a Motorola Mobility, por US$ 2,91 bilhões. Neste ano, a empresa chinesa decidiu deixar de usar a marca Motorola, mantendo somente “Moto”.

Segundo o executivo, o mercado e os hábitos de consumidores da América Latina, em especial do Brasil, foram objetos de estudo para a criação dos novos celulares Moto G4, Moto G4 Plus e Moto G 4Play. Os dois primeiros produtos foram lançados hoje (17/5) no Brasil e em outros seis países do mundo.

Conforme a pesquisa, um sistema de imagem de alta qualidade é um item indispensável para os brasileiros. Edson Bortoli, diretor de produto de Mobile Business Group da Lenovo, afirma que, no ano passado, a empresa aumentou investimentos em pesquisa de tecnologia de imagem no Brasil, dobrando o número de pesquisadores na área.

“O refinamento das imagens, principalmente no Moto G4 Plus, foi desenvolvido principalmente por brasileiros em nosso centro de pesquisa local. Esse é um assunto importante para nós”, disse o executivo brasileiro.

Para o executivo global da Lenovo, o interesse do brasileiro por imagens é o principal diferencial em relação a consumidores de outros países.

“O design do aparelho e a qualidade da imagem são os elementos que mais atraem o público brasileiro. Ele não está tão interessados em funcionalidades internas no aparelho, como a maioria dos outros países. Para o brasileiro, não é necessário tantos aplicativos, mas um aparelho mais fino, além de uma ótima câmera e uma qualidade excepcional de imagem para vídeos, por exemplo.”, disse Kodera.

Prioridade

O mercado brasileiro é considerado prioridade para a Lenovo, segundo Kouji Kodera. Desde o lançamento da primeira geração do Moto G, em 2013, foram vendidos 13 milhões de aparelhos no país.

Para Sérgio Buniac, vice-presidente para a América Latina de Mobile Business Group da Lenovo, a retomada da Lei do Bem, que garante incentivos fiscais a produtos de tecnologia, vai aumentar ainda mais as vendas.

“A lei garante um incentivo que diminui o preço consideravelmente para o consumidor. Com a retomada da lei (atualmente sob liminar), provavelmente acompanharemos essa queda de valores no aparelho”, adiantou Buniac.

O Moto G4 teve preço definido em R$ 1.299 e o Moto G4 Plus em R$ 1.499. Previsto para agosto, o Moto G Play ainda não teve o preço divulgado.

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

Rubens Milito, da Huawei, fala sobre 5G / inova.jor

Huawei: ‘O 5G vai além da conectividade do usuário’

A quinta geração das comunicações móveis (5G), que se encontra em período de testes no Brasil, permite novas aplicações que transcendem a conectividade do consumidor. Rubens Milito, especialista de Novos Negócios da Huawei, falou sobre as possibilidades da tecnologia e sobre a situação do 5G no mundo. “Há um entendimento[…]

Leia mais »
O jornalista Renato Cruz entrevistou André Borges, secretário de Telecomunicações do MCTIC, durante o Painel Telebrasil / Divulgação

O que o próximo governo pode fazer nas telecomunicações

BRASÍLIA O Brasil tem um modelo desatualizado de telecomunicações. A lei geral do setor é de 1997, e sua atualização – o Projeto de Lei da Câmara (PLC) 79, de 2016 – aguarda para ser votado no Senado. O governo que assumir a partir do próximo ano tem muito a[…]

Leia mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *