inova.jor

inova.jor

O que as empresas de tecnologia preparam para o Super Bowl

As empresas de tecnologia investiram alguns milhares de dólares para participar do Super Bowl
A desenvolvedora de jogos Machine Zone traz Arnold Schwarzenegger para anunciar seu jogo Mobile Strike / Reprodução

Neste domingo (5/2), será realizado o Super Bowl, final da National Football League (NFL), a principal liga de futebol americano do mundo.

O evento costuma atrair a maior audiência da televisão dos Estados Unidos no ano, e também ser o horário mais caro para os anunciantes. Os comerciais do intervalo do Super Bowl são muito aguardados pelo público.

As empresas de tecnologia investiram milhões de dólares para participar dos comerciais durante a grande final. Google, Intel, Nintendo, Squarespace, GoDaddy, T-Mobile, Wix.com, Machine Zone e Hulu são algumas das empresas que já garantiram seu espaço no evento.

A data é tão importante para os consumidores norte-americanos que, de acordo com a Federação Nacional do Varejo (NRF, na sigla em inglês), que eles devem gastos US$ 14,1 bilhões na preparação para o evento, sendo que 7,7% planejam comprar uma televisão nova até o próximo domingo.

A final do campeonato será no NRG Stadium, em Houston, entre Atlanta Falcons e New England Patriots. O jogo acontece no domingo a partir das 21h (horário de Brasília).

Veja alguns dos vídeos para o Super Bowl já divulgados por empresas de tecnologia:

Intel

A Intel liberou apenas um teaser do seu comercial para o Super Bowl. Estrelado por Tom Brady, jogador do New England Patriots, a ideia é promover a nova tecnologia de replays de 360 graus, que permite gerar repetições de diversos ângulos durante as transmissões esportivas.

Hulu

O site de vídeo sob demanda Hulu vai apresentar um trailer da sua nova série de ficção científica, The Handmaid’s Tale, em que o governo dos EUA foi derrubado por uma ditadura autoritária teocrática e as mulheres sofrem com a perda de direitos.

Nintendo

A Nintendo vai aproveitar o evento para mostrar mais sobre o Switch, o novo console da empresa, que deve chegar às lojas no início de março.

Squarespace

A Squarespace, plataforma para criação e publicação de sites, preparou um comercial com John Malkovich reivindicando o nome de domínio JohnMalkovich.com.

T-Mobile

Justin Bieber é a estrela do comercial para promover o pacote de dados ilimitados da operadora móvel T-Mobile. Nas redes sociais, os fãs podem enviar seus próprios vídeos com a tag #UnlimitedMoves. O próprio Bieber vai escolher os melhores vídeos e publicar na sua conta do Twitter.

Machine Zone

A desenvolvedora de jogos Machine Zone contratou o ator Arnold Schwarzenegger para promover o Mobile Strike, seu jogo móvel de estratégia militar. A empresa aposta da televisão para atrair novos jogadores.

GoDaddy

A GoDaddy, empresa de registro de domínios e hospedagem de sites, fez um vídeo cheio de referências a internet e memes, incluindo uma menção ao maior encontro de mulheres da tecnologia do mundo, o Grace Hopper Celebration of Women in Computing.

Wix

A própria equipe de criação da Wix, plataforma de criação de sites, produziu seu comercial. A ideia é contar a história da Wix e de como os clientes podem usar melhor a plataforma.

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

Para Sherry Turkle, a conectividade tem tirado nossa capacidade de ficar sozinhos

Estamos perdendo a capacidade de conversar por causa do smartphone?

Ciberespaço é um conceito que já não faz sentido, e seu próprio criador, o escritor William Gibson, admite isso. Antes, nos conectávamos para ir a um mundo virtual. Hoje, estamos o tempo todo conectados, com um smartphone no bolso e várias telas ao nosso redor a mostrar informações digitais. Mas quais os impactos dessa hiperconectividade[…]

Leia mais »
Renato Cruz comenta a decisão de Mark Zuckerberg de tirar dois meses de licença paternidade

Mark Zuckerberg vai tirar dois meses de licença paternidade

O editor do inova.jor, Renato Cruz, comenta a decisão de Mark Zuckerberg de tirar dois meses de licença paternidade, com o nascimento de sua segunda filha. Nos Estados Unidos, as empresas não são obrigadas a oferecer licença paternidade remunerada. Assine o canal do inova.jor no YouTube. Comentários comentários

Leia mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami