inova.jor

inova.jor

Startup oferece plataforma de compra e venda para o agronegócio

WebGados quer ajudar agropecuaristas no processo de compra e venda
WebGados quer ajudar agropecuaristas no processo de compra e venda  / Agricultura.SP/Creative Commons

Em tempos de recessão, o agronegócio está entre os poucos setores que crescem no Brasil. Segundo a Confederação de Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), o avanço somou 4,28% nos primeiros dez meses de 2016.

WebGados foi criada para aproveitar esse cenário. Inicialmente, a ideia era criar uma plataforma de comercialização online de gado de corte e leite sem intermediários.

Marquinhos Molina, idealizador da empresa, tem apenas 21 anos, mas desde os 13 trabalha nas fazendas da família. A ferramenta surgiu da sua própria dificuldade em comprar gado no País.

Além do tempo gasto para visitar as propriedades e escolher o gado, era preciso lidar com muitos intermediários, que ofereciam pouca variedade de animais.

Sete meses após o lançamento, novos serviços foram incorporados. Hoje é possível vender e comprar equinos, ovinos, caprinos, caminhões, maquinários e propriedades agrícolas.

Em breve, a startup planeja acrescentar leilões a seu portfólio.

Modelo freemium

Criada com recursos próprios e investimentos da DSM, marca de suplementos nutricionais para gado, a empresa conta com 20 funcionários. São 17 mil clientes ativos entre aplicativo e site.

Para divulgar o serviço, a startup adotou uma estratégia freemium, com acesso a todas as funcionalidades sem custo para o comprador.

Após o cadastro, o produtor rural poderá comercializar seus produtos sem a interferência de intermediários. Se desejar dar maior destaque ao anúncio, pode optar por um dos planos disponíveis.

Os vendedores são classificados por notas dadas pelos compradores para o gado ofertado, permitindo um ranqueamento dos pecuaristas.

“Nossa plataforma funciona da mesma forma que os grandes e-commerce do mercado, como, por exemplo, a Amazon. Um vendedor bem qualificado tem mais facilidade e rapidez em fazer negócios do que um que não tem qualificação”, comenta Marquinhos.

A empresa espera atingir o ponto de equilíbrio em 24 meses. “Os desafios da WebGados são os mesmos de toda startup: uma empresa nova tem de provar a que veio”, explica Marquinhos.

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

Polos de startups têm muito a contribuir com empresas / Divulgação

Por que os polos tecnológicos têm se descentralizado no Brasil

A cultura de um povo, país e empresa não nasce e cresce ao acaso. E, mais do que isso, não se fortalece sem pessoas para enriquecer o conjunto de ações, palavras e conhecimentos. É por isso que os polos de empreendedorismo são importantes para fomentar a cultura de inovação. Pesquisa[…]

Leia mais »
Bancos já se tornaram empresas de tecnologia que oferecem serviços financeiros / Jennifer Morrow/Creative Commons

Com o avanço das fintechs, bancos travam corrida pelo futuro

“Aqui temos de correr tão rápido quanto possível só para ficarmos parados. Se você quiser ir a qualquer lugar, deve correr duas vezes mais rápido que isso.” A frase dita pelo Coelho Branco no clássico Alice no País das Maravilhas, de Lewis Carroll, não poderia definir melhor a situação dos[…]

Leia mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *