inova.jor

inova.jor

Cientistas vão a bares para tirar dúvidas da sociedade

Cientistas ficarão em bares de 22 cidades para tirar dúvidas e conversar sobre vários ramos da ciência / Divulgação
Cientistas ficarão em bares de 22 cidades para tirar dúvidas e conversar sobre vários ramos da ciência / Divulgação

Entre 15 e 17 de maio, dezenas de pesquisadores e especialistas brasileiros estarão espalhados estrategicamente em bares para conversar com pessoas dispostas a falar sobre ciência.

O Pint of Science acontece simultaneamente em 10 países e, incluindo o Brasil. Por aqui, haverá programação em 22 cidades.

A ideia do evento é apresentar a ciência de uma forma mais simpática à população em geral.

Com isso, pesquisadores de diferentes áreas como biologia, física, filosofia, engenharia e computação estarão disponíveis para papear gratuitamente.

O projeto começou em 2013 na Inglaterra e chegou no Brasil dois anos depois, num teste realizado pelos professores do Instituto de Ciências Matemáticas e Computação, da Universidade de São Paulo (USP) de São Carlos.

A programação completa do evento deste ano e os bares onde acontecerão os encontros vão estar disponíveis na próxima segunda-feira (27/02) no site oficial da organização.

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

Serviços como Netflix tem reduzido a demanda por TV paga / Divulgação/Netflix

Como o vídeo por streaming afeta a TV paga

No ano passado, o Brasil perdeu assinantes de TV paga pela primeira vez. Foram cerca de 500 mil pessoas que desligaram seus serviços de cabo ou satélite. Parte disso foi resultado da crise. Outra parte foi uma tendência que já acontece há algum tempo fora do Brasil, chamada “cord cutting”.[…]

Leia mais »

‘Mídia digital ainda é muito subvalorizada’

Quando foi a última vez que você mudou de canal da sua televisão por terem começado os comerciais? Ou que você pulou a propaganda antes do vídeo do YouTube? A maneira como as pessoas consomem conteúdo tem mudado rapidamente em todo o mundo, mas a evolução do mercado publicitário não acompanha o mesmo ritmo.[…]

Leia mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *