inova.jor

inova.jor

Vendas de TV 4K devem ultrapassar 1 milhão no Brasil

A LG anunciou o lançamento de dois modelos de televisores Oled 4K no Brasil / Renato Cruz/inova.jor
A LG anunciou o lançamento de dois modelos de televisores Oled 4K no Brasil / Renato Cruz/inova.jor

A crise econômica afetou o mercado de televisores de maneira especialmente severa. No ano passado, foram vendidas 7,8 milhões de unidades no Brasil, pouco mais que a metade dos cerca de 15 milhões comercializados em 2014.

“Este ano é de recuperação, apesar de ainda estarmos longe do patamar de 2014”, afirma Roberto Barboza da Silva, vice-presidente da LG Electronics no País.

A previsão para este ano é que sejam comercializados 9 milhões de aparelhos de TV. Para o ano que vem, a expectativa é de que a retomada continue, com avanço de 15% a 20%.

“Essa é a faixa de crescimento normal das vendas de TV no Brasil em ano de Copa do Mundo”, explica o executivo.

Ultra-alta definição

Os televisores topo de linha são 4K. Isso significa que a imagem é formada pelo quádruplo de pontos do que na alta resolução plena, adotada hoje pela TV aberta.

Neste ano, pela primeira vez na história, as vendas de aparelhos 4K devem ultrapassar 1 milhão de unidades no Brasil.

No ano passado, segundo Silva, foram vendidos pouco menos de 500 mil televisores com a tecnologia.

A resolução da imagem precisa melhorar conforme crescem as dimensões da tela. “Esperamos um crescimento grande na demanda de telas de 55 polegadas até o fim do ano”, afirma o vice-presidente da LG.

A grande questão hoje para o 4K no Brasil é a disponibilidade de conteúdo. Atualmente, somente os serviços de streaming, como Netflix e YouTube, oferecem conteúdo 4K regularmente.

A tecnologia, também chamada de ultra-alta definição, é dominante nos televisores vendidos nos Estados Unidos e Europa.

Oled

A LG lançou hoje (12/7) no Brasil dois modelos de TV 4K com tecnologia Oled. Os preços sugeridos são de R$ 11 mil para o modelo com tela de 55 polegadas e de R$ 30 mil para o de 65 polegadas.

A tecnologia de diodo emissor de luz orgânico (Oled, na sigla em inglês) apresenta melhor contraste que o LED convencional, em testes de laboratório.

Segundo Silva, a tecnologia tem ganhado escala mundial, o que já começa a baixar os preços ao consumidor.

“Antes, a LG estava sozinha nesse mercado, e hoje já são cinco ou seis fabricantes”, explica. “Aqui no Brasil, os preços já caíram pela metade, em comparação com 2015.”

Neste ano, devem ser vendidos 600 mil televisores com tecnologia Oled no mundo. A previsão para 2019 é que esse volume alcance 3 milhões de unidades.

Publicações relacionadas

Paulo Gallindo, da Brasscom, prevê que empresas vão operar no vermelho com o fim da desoneração / Divulgação

Brasscom: ‘Fim da desoneração da folha desorganiza o setor de TI’

O governo federal decidiu ontem (29/3) acabar com as medidas de desoneração da folha de pagamentos, para conseguir atingir a meta de déficit primário definida para o orçamento deste ano. A decisão afeta o setor de tecnologia da informação (TI). As empresas do setor podiam optar por recolher 4,5% do faturamento[…]

Leia mais »
Criada pela Ripple, a criptomoeda XRP subiu 38.000% no ano passado / Ivan Malkin/Creative Commons

Por que o Ripple tornou-se a segunda maior criptomoeda

O bitcoin tem recebido muita atenção nos últimos meses. No lugar de ser utilizada para comprar coisas, a moeda digital acabou se tornando um ativo para investimentos de alto retorno e também de alto risco. A criptomoeda de maior valorização no ano passado, no entanto, é o XRP, também conhecido[…]

Leia mais »