inova.jor

inova.jor

Maioria das bibliotecas não oferece wi-fi público

Wi-fi: Estudo do Cetic.br apontou falta de recursos para tecnologia na área de cultura / Renato Cruz/inova.jor
Estudo do Cetic.br apontou falta de recursos para tecnologia na área de cultura / Renato Cruz/inova.jor

Somente 32% das bibliotecas brasileiras oferecem wi-fi público.

“Achamos que não é uma questão de não querer oferecer, mas de falta de infraestrutura mesmo”, afirmou ontem (17/1) Luciana Lima, coordenadora da pesquisa TIC Cultura 2016.

A pesquisa foi divulgada pelo Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br), do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br).

No ano passado, o Cetic.br entrevistou representantes de 2.389 equipamentos culturais, incluindo arquivos, bens tombados, bibliotecas, cinemas, museus, pontos de cultura e teatros.

A falta de wi-fi público foi um problema verificado nos demais equipamentos culturais.

Os que mais oferecem internet sem fio são pontos de cultura (46%) e teatros (44%). Os que menos oferecem são cinemas (28%) e bens tombados (25%).

Redes sociais

A pesquisa mostrou que redes sociais são mais usadas que sites próprios pelos equipamentos culturais.

Também descobriu que o uso das plataformas online está mais voltado à divulgação de notícias e atividades das instituições do que à difusão de conteúdos culturais.

Os principais obstáculos ao uso de computador e internet nos equipamentos culturais, segundo o estudo, são:

  • poucos recursos financeiros para investir em tecnologia;
  • baixa velocidade da conexão;
  • equipamentos ultrapassados; e
  • número insuficiente de computadores.

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

A etapa latino-americana da CodeVita, campeonato de programação da TCS, será em novembro / dawolf-/Creative Commons

TCS abre inscrições para campeonato de programação

A Tata Consultancy Services (TCS) abriu as inscrições para a CodeVita 2017, competição mundial de programação. Os interessados podem se inscrever até 5 de novembro. Voltado para estudantes de graduação e pós-graduação em engenharia e ciências de todo mundo, o campeonato tem mais de 200 mil participantes todos os anos.[…]

Leia mais »
luizalabs

Conteúdo deve ser o item mais importante na gôndola do varejo do futuro

Para o varejo, as diferenças entre online e offline estão desaparecendo. Lojas virtuais estão abrindo suas versões físicas, varejistas tradicionais investem em interações digitais e novas ferramentas permitem que lojas sejam tão mensuráveis quanto um e-commerce. O consumidor, por sua vez, está cada vez mais ativo na busca por informações, melhores[…]

Leia mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *