inova.jor

inova.jor

Boehringer Ingelheim oferece moléculas a pesquisadores

A Boehringer Ingelheim quer acelerar a pesquisa científica para descoberta de novos medicamentos e tratamentos / Skolkovo Foundation
A Boehringer Ingelheim quer acelerar a descoberta de novos medicamentos e tratamentos / Skolkovo Foundation

A Boehringer Ingelheim lançou a plataforma opnME.com, em que oferece acesso a moléculas pré-clínicas para cientistas ao redor do mundo.

A iniciativa de inovação aberta tem por objetivo acelerar a pesquisa científica para descoberta de novos medicamentos e tratamentos.

As moléculas disponíveis na plataforma são divididas em dois grupos:

  • A maior parte não necessita de discussões sobre propriedade, e estão disponíveis a partir de um simples sistema de compras online.
  • Para algumas moléculas, há a opção de crowdsourcing, com pesquisa compartilhada. Nesse caso, o cientista envia seu projeto de pesquisa que, caso seja aprovado, será desenvolvido com participação de cientistas da Boehringer.

Inovação aberta

Outras iniciativas de inovação aberta da Boehringer são:

  • o Research Beyond Borders (Pesquisa Sem Fronteiras), projeto em que a empresa estabelece parcerias globais em pesquisas e tecnologias emergentes, e
  • o Fundo de Risco Boehringer Ingelheim.

Sediada na Alemanha, a Boehringer Ingelheim está entre as 20 principais farmacêuticas do mundo. No Brasil, tem escritórios em São Paulo e Campinas e fábricas em Itapecerica da Serra e Paulínia.

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

luizalabs

Conteúdo deve ser o item mais importante na gôndola do varejo do futuro

Para o varejo, as diferenças entre online e offline estão desaparecendo. Lojas virtuais estão abrindo suas versões físicas, varejistas tradicionais investem em interações digitais e novas ferramentas permitem que lojas sejam tão mensuráveis quanto um e-commerce. O consumidor, por sua vez, está cada vez mais ativo na busca por informações, melhores[…]

Leia mais »
O acelerador de partículas Sirius tem aplicações em setores como saúde, energia e alimentação / Divulgação

Para que vai servir o novo acelerador de partículas brasileiro

O maior projeto científico brasileiro em andamento é o Sirius, acelerador de partículas que está sendo construído pelo Laboratório Nacional de Luz Síncroton (LNLS), em Campinas (SP). O LNLS faz parte do Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM). Com orçamento total de R$ 1,8 bilhão, o Sirius[…]

Leia mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *