inova.jor

inova.jor

O que falta para as fintechs avançarem no Brasil

Participação das fintechs no mercado brasileiro ainda é limitada / Renato Cruz/inova.jor
Participação das fintechs no mercado brasileiro ainda é limitada / Renato Cruz/inova.jor

 

O mercado bancário brasileiro é altamente concentrado, com spreads (diferença entre as taxas básicas e os juros efetivamente cobrados) elevados e tarifas em ascensão.

Essa situação beneficia o surgimento de fintechs, empresas de base tecnológica que oferecem serviços financeiros.

Um estudo divulgado recentemente pela Associação Brasileira de Fintechs (AB Fintechs) e pela PwC Brasil mostrou, no entanto, que a atuação dessas empresas ainda é limitada, apesar de o mercado ser bastante promissor.

Foram ouvidos 224 fundadores de fintechs durante o primeiro semestre. Apenas 12% das empresas dizem faturar mais de R$ 10 milhões ao ano.

Fonte: ABFintechs e PwC Brasil

Investimento

As entrevistas mostraram que o acesso a investimento ainda é uma dificuldade para as fintechs, sendo que 41% dos empreendedores ainda não tiveram acesso a capital.

Mais da metade das empresas que atingiram o breakeven (equilíbrio financeiro) ainda não recebeu investimento.

Mesmo assim, o mercado cresce, sendo que 95% dos empreendedores ouvidos pela pesquisa preveem aumento de receita para este ano.

Os principais segmentos de atuação das companhias são meios de pagamento (25%) e crédito (21%).

Meios de pagamento e crédito são os principais segmentos / Fonte: ABFintechs e PwC
Fonte: ABFintechs e PwC

Publicações relacionadas

O Bankfacil oferece empréstimos com garantia de veículos e imóveis / Renato Cruz/inova.jor

Como as fintechs podem reduzir o custo dos empréstimos

Quando criou o Bankfacil, em 2012, o espanhol Sergio Furio testou a venda via internet de vários serviços financeiros para consumidores brasileiros. Depois do período inicial de testes, resolveu focar em empréstimos com garantia. O Bankfacil é uma das empresas de tecnologia que oferecem serviços financeiros, também conhecidas como “fintechs”,[…]

Leia mais »
O instituto de inovação aberta iDexo abriu inscrições para seu primeiro programa de startups / Divulgação

iDexo busca startups para programa de inovação

O iDexo abriu inscrições para seu programa StartupX, voltado para fintechs e startups com soluções de varejo. Os interessados podem se cadastrar até 14 de janeiro. O instituto de inovação aberta oferece conteúdos de ideação, design thinking, temas técnicos como programação, coaching, direcionamento de negócios e mentoria interna e de mercado.[…]

Leia mais »