inova.jor

inova.jor

Por que o empreendedorismo atrai os jovens

Maioria dos jovens brasileiros preferiria ter um negócio próprio / Renato Cruz/inova.jor
Maioria dos jovens brasileiros preferiria ter um negócio próprio / Renato Cruz/inova.jor

 

Mais do que uma forma de ganhar dinheiro, os jovens brasileiros veem no empreendedorismo uma maneira de ter atitude, iniciativa e criatividade.

Essa foi uma das conclusões da pesquisa Juventude Conectada, desenvolvida pela Fundação Telefônica Vivo, em parceria com o Ibope Inteligência e a Rede Conhecimento Social.

Foram ouvidos 400 jovens com idades de 15 a 29 anos, em todas as regiões do país. Cinquenta e seis por cento se consideram empreendedores.

O que é empreender

Algumas das conclusões do estudo:

  • 70% dos jovens preferem ter um negócio próprio, desafiando-se a criar produtos e serviços;
  • 65% concordam que empreendedorismo é mais que ter um negócio, é ter atitude, iniciativa e criatividade;
  • 60% acreditam que sucesso é ter um negócio de impacto com benefícios pessoais e para sociedade; 
  • 60% enxergam empreendedorismo como propósito de vida;
  • 56% acreditam que sucesso é ter um bom lucro;
  • 56% discordam de que o jovem tem menos medo de empreender porque tem menos responsabilidade;
  • 55% veem empreendedorismo como realização pessoal, e não geração de lucro;
  • 55% acreditam que empreender é conseguir colocar em prática seus sonhos;
  • 30% preferem ser empregados numa empresa, associando o conceito de empreender ao contexto empresarial.

Oito em cada 10 jovens da classe C gostariam de ter sua própria empresa, comparados a quatro em cada 10 das classes AB.

Publicações relacionadas

Edital da Finep inclui startups com soluções para cidades inteligentes / Renato Cruz/inova.jor

Finep seleciona startups para investimento

A Finep está com inscrições abertas para a segunda rodada do edital de 2018 do programa Finep Startup. Os interessados podem se inscrever até o dia 28 de fevereiro no site do edital. A financiadora planeja selecionar 30 empresas que já tenham produto mínimo viável (MVP, na sigla em inglês),[…]

Leia mais »

TIM: ‘O brasileiro ama o celular, mas odeia a operadora’

Com investimento previsto de R$ 14 bilhões até 2017, a TIM Brasil quer se tornar a queridinha dos usuários de telefonia móvel e internet de banda larga nos próximos anos. Entre as principais apostas da empresa está a melhora da experiência no uso da internet. “Nos últimos três anos, investimos para[…]

Leia mais »