inova.jor

inova.jor

Estudo aponta empresas de tecnologia como as mais confiáveis

Tecnologia é o setor de maior confiança, de acordo com o Edelman Trust Barometer 2019, estudo global da agência Edelman sobre o nível de confiança em diversos setores da sociedade.

O setor, que recebeu 78% de confiabilidade, de acordo com 33 mil entrevistados em 27 países, foi seguido pela indústria (70%) e pelo setor automotivo (70%).

Serviços financeiros (57%) foram considerados os menos confiáveis.

CEO é o novo herói social

Na edição deste ano, 76% dos entrevistados afirmaram que os CEOs devem assumir a gestão da mudança, no lugar de esperar que o governo a imponha.

Esse número aumentou 11 pontos percentuais em relação a 2018.

E 73% acreditam que uma empresa pode adotar ações que aumentem os lucros e melhorem as condições econômicas e sociais da comunidade onde ela opera.

Os funcionários também esperam que as empresas se juntem a eles ativamente na defesa de questões sociais (67%).

Isso mostra que os governos estão perdendo a credibilidade em lidar com desafios complexos e a atenção agora é para as corporações e como elas encaram problemas enfrentados pela sociedade.

O estudo também revelou que a confiança nas empresas como empregadoras aumentou.

Para os entrevistados, as empresas para as quais trabalham (75%) são mais confiáveis do que ONGs (57%), governo (48%) e mídia (47%).

Trust Barometer 2019

A confiança nos negócios é menor entre as mulheres.

Apenas 53% delas acreditam nas empresas, enquanto 60% dos homens admitem confiar nelas.

Esse ponto pode ser explicado pelo movimento mundial de mulheres lutando por equidade e melhores condições de trabalho.

Apesar desses bons índices de confiabilidade no mundo corporativo, os entrevistados admitem temer a automação e o ritmo da inovação.

Trust Barometer 2019

Mídia tradicional versus mecanismos de busca

O consumo de mídia e o compartilhamento de notícias entre os entrevistados é de 72%.  

A confiança na mídia tradicional (65%) e mecanismos de busca (65%) estão em seus níveis históricos mais altos.

A confiança nas mídias sociais (43%) permaneceu baixa, principalmente em regiões como a Europa, que apresenta 26 pontos de diferença entre confiança nas mídias tradicionais e sociais.

A confiança no jornalismo continua alta, embora haja preocupação com fontes confiáveis ​​de notícias.

Hora da mudança

A alta credibilidade dos mecanismos de busca e das empresas demonstram que as pessoas estão apostando mais em relacionamentos dentro de seu controle.

Esses dados podem indicar a importância das empresas investirem não apenas na educação dos colaboradores, mas na educação do público em geral sobre os desafios, tecnologia, responsabilidade social e posicionamento sobre os temas de interesse das comunidades onde elas atuam.

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

Febre do Pokémon Go traça futuro móvel para Nintendo

Dos três grandes fabricantes de consoles de videogames, a japonesa Nintendo é a empresa que enfrenta a situação mais difícil. Sua máquina mais recente, o Wii U, não obteve o sucesso esperado. Tudo começou a mudar com o lançamento do Pokémon Go, na quarta-feira (6/7). Primeiro jogo para celulares da história da Nintendo, surge 21[…]

Leia mais »
O smartwatch da Apple deixou recentemente de ter aplicativos importantes como Google Maps / informedmag.com/Creative Commons

Para onde vai o mercado de relógios inteligentes

O relógio inteligente (ou smartwatch) já foi apontado o sucessor do smartphone como grande sucesso do mercado de eletrônicos de consumo. Mas a previsão não se concretizou. No ano passado, as vendas mundiais do produto apresentaram, pela primeira vez na história, queda em faturamento (de 2%, segundo a consultoria Strategy[…]

Leia mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *