inova.jor

inova.jor

Renault oferece carro elétrico compartilhado no Cubo

A Renault começou a oferecer o serviço de carro elétrico compartilhado no Cubo / Divulgação
A Renault começou a oferecer o serviço de carro elétrico compartilhado no Cubo / Divulgação

Na última quinta-feira (18/4), o prédio do Cubo amanheceu colorido de preto e amarelo. Espaço de empreendedorismo do Itaú e da Redpoint Ventures, o ambiente abriga 40 startups e, agora, inclui a montadora Renault em sua dinâmica interna.

Com um espaço reservado só pra companhia francesa, o objetivo é inserir a empresa no mercado empreendedor. Ao invés de desenvolver tecnologias do zero, a montadora francesa vai se aproximar de startups brasileiras.

Assim, parcerias podem alavancar projetos da Renault no País em diversas áreas.

“Ajudamos grandes empresas na aproximação com startups”, resumiu Renata Zanuto, head de startups do Cubo. “Agora, queremos ajudar a Renault na transformação digital”.

Dessa maneira, a marca irá manter o Renault Lab no prédio. O ambiente será um lugar de encontro de ideias, segundo os executivos da marca — que já tem escritórios de inovação no Paraná, com o Creative Lab; e em São Paulo, com o America Digital Hub.

“Queremos desenvolver soluções digitas para clientes e colaboradores. Não podemos mais apenas vender e fabricar automóveis. Temos que criar soluções de mobilidade”, disse Ricardo Gondo, presidente da marca no Brasil.

A Renault também anunciou a oferta do serviço de carro compartilhado (car sharing), ainda de maneira bem limitada e experimental.

Investimento

A Renault é uma das empresas que integra o Alliance Venture, fundo que reúne Nissan e Mitsubishi, com capital de investimentos de US$ 1 bilhão.

Com operações no Vale do Silício, Amsterdã, Paris, Israel, Shangai e Tóquio, o fundo de investimentos viu como natural a vinda para São Paulo e, assim, para a América Latina.

“Buscamos investimentos que façam sentido para a gente”, explicou François Dossa, presidente da divisão de venture capital da companhia. “Em breve, ninguém mais vai comprar carros. Precisamos buscar a inovação antes disso.”

Além disso, segundo ele, a Renault está de olho em cinco áreas:

  • carro autônomo;
  • conectividade;
  • carro elétrico e bateria;
  • soluções para fábricas; e
  • novas mobilidades.

Car sharing

No serviço de carro compartilhado, a montadora francesa vai disponibilizar um carro elétrico modelo Zoe, que custa R$ 150 mil no Brasil, para as mil pessoas que trabalham no Cubo.

Eles poderão alugar o veículo pelo custo de R$ 6 por 15 minutos.

Assim, a iniciativa já mostra o desejo da montadora francesa em fazer parcerias com startups.

A plataforma de car sharing foi desenvolvida em parceria com a Joycar e o abastecimento elétrico é feito com a Efacec.

Quando questionados, executivos da Renault mostraram que prestar atenção ao mercado de car sharing. E que, em algum momento do futuro, a experiência deve ser expandida.

“As iniciativas de car sharing ainda são pequenas no Brasil”, disse Gondo, presidente da Renault Brasil. “Já falamos com algumas empresas do setor. No futuro, poderemos ter surpresas”.

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

Cooperação permite compartilhar esforço de gestão no corporate venturing / Divulgação

‘O corporate venturing começa errado no Brasil’

As empresas brasileiras começam a descobrir – e explorar – o conceito de corporate venturing. Vários casos recentes mostram corporações de grande e médio porte que alocam recursos para empresas nascentes, assim como fazem os fundos de venture capital. Esse modelo de investimento é interessante quando bem feito. Para grandes[…]

Leia mais »
Economia de tempo é vista como o principal benefício do usa da inteligência artificial no recrutamento / Renato Cruz/inova.jor

Como a inteligência artificial muda o recrutamento e seleção

A  inteligência artificial ganha relevância nas atividades de recrutamento e seleção. A tendência foi um dos destaques do estudo Global Recruiting Trends 2018, do LinkedIn. Setenta e seis por cento dos entrevistados (que incluem brasileiros) consideram que a inteligência artificial terá impacto de pelo menos alguma importância na contratação de[…]

Leia mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *