inova.jor

inova.jor

Facebook busca startups de impacto social para aceleração

Foto de um espaço da Estação Hack, área do Facebook para inovação.
Facebook vai receber startups no Espaço Hack / Divulgação

O Facebook abriu inscrições para a quarta turma, de até 10 startups, de seu programa de aceleração na Estação Hack.

Realizado em parceria com a Artemisia, o programa busca apoiar negócios inovadores que promovam transformações positivas na sociedade.

As inscrições devem ser feitas pelo site da Artemisia até 3 de junho.

Os selecionados terão benefícios para serem impulsionados para que possam ampliar o impacto social ou ambiental de suas soluções.

Anteriormente, startups aceleradas já alcançaram mais de 2 milhões de pessoas com suas soluções e captaram mais de R$ 24 milhões em investimento.

Exigências

O principal requisito para empreendedores participarem é que tenham criado startups inovadoras com potencial de melhorar a vida das pessoas e das cidades onde vivem, com soluções voltadas para:

1) Talentos e profissionais do futuro

  • Desenvolvimento de competências do século XXI;
  • Ensino de programação, robótica e cultura maker;
  • Empregabilidade;
  • Capacitação de empreendedores;
  • Acessibilidade digital;
  • Incentivo à criatividade e à cultura;
  • Ética e tecnologia;
  • Saúde e bem-estar.

2) Cidades inclusivas e sustentáveis

  • Govtechs que apoiem o poder público a ser mais eficiente, inteligente e acessível;
  • Água, energia e meio ambiente;
  • Moradias salubres, dignas e sustentáveis;
  • Mobilidade urbana;
  • Inclusão e acessibilidade para minorias e pessoas vulneráveis;
  • Ética e cidadania.

Também é importante ter, ao menos, protótipo ou produto em fase de testes no mercado.

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

Renato Cruz comenta a decisão de Mark Zuckerberg de tirar dois meses de licença paternidade

Mark Zuckerberg vai tirar dois meses de licença paternidade

O editor do inova.jor, Renato Cruz, comenta a decisão de Mark Zuckerberg de tirar dois meses de licença paternidade, com o nascimento de sua segunda filha. Nos Estados Unidos, as empresas não são obrigadas a oferecer licença paternidade remunerada. Assine o canal do inova.jor no YouTube. Comentários comentários

Leia mais »

Fintech criada pela Caixa quer mudar o mercado de seguros

Mais da metade das pessoas que possuem contas bancárias no mundo usa algum produto ou serviço de pelo menos uma fintech (empresas de finanças com alto apelo tecnológico). A informação faz parte da primeira edição do estudo World FinTech Report (WFRT), fruto de parceria entre LinkedIn, Capgemini e Efma. Segundo o estudo,[…]

Leia mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *