inova.jor

inova.jor

Huawei: Como capacitar bons profissionais em tecnologia

O Brasil tem uma grande demanda inatendida por profissionais de tecnologia da informação e da comunicação (TIC).

Para ajudar a endereçar esse problema, a Huawei promove, entre outras iniciativas, o programa Seeds for the Future, que leva estudantes para duas semanas de imersão cultural e tecnológica na China.

“O programa tem como principal pilar a responsabilidade social corporativa”, afirma Amalia Andreu Silva, gerente de Recursos Humanos da Huawei. “Buscamos, por meio desse programa, fortalecer os talentos na área de TIC, para diminuir de certa maneira o gap entre a universidade e o que o mercado demanda desses jovens.”

O programa começou em 2008 na China e foi trazido ao Brasil em 2015. Desde então, cerca de 100 estudantes brasileiros participaram do Seeds For the Future.

Na primeira semana, eles estudam cultura chinesa em Pequim, incluindo caligrafia e mandarim. Na segunda semana, recebem um treinamento em TIC, na sede da Huawei, em Shenzhen.

“Nessa segunda semana, eles aprendem sobre tecnologias de rede móvel, rede fixa, cloud. Enfim, tudo o que temos de mais tecnológico para oferecer a eles”, explica Amalia.

Processo de seleção

Desde a primeira edição do programa, a Huawei do Brasil trabalha próxima dos ministérios da Educação e de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, para buscar, em universidades parceiras, os melhores alunos para participarem do programa. A empresa também tem oportunidade de levar para a China alguns de seus estagiários.

“Trabalhamos fortemente com as universidades para incentivar a capacitação, não apenas pelo Seeds, mas por alguns outros programas, para que consigamos fomentar o estudo de TIC. Não apenas para a Huawei, mas para a indústria geral de TIC no Brasil e no mundo”, diz.

Na visão da especialista em RH, os estudantes precisam se aproximar mais do mercado quando ainda estão na universidade, seja por meio de estágio, seja por treinamentos e cursos. “Acho que essa é a melhor saída para o jovem se capacitar”, explica.

Ela aponta que situações como estágios, projetos, viagens e intercâmbios fazem com que o jovem se profissionalize e que avance também do ponto de vista pessoal.

“Hoje, em qualquer empresa e em qualquer trabalho, cuidar do lado pessoal também é importante para se manter como um bom profissional”, complementa.

Para ter mais informações sobre o programa Seeds for the Future e o mercado de trabalho em tecnologia, assista à entrevista em vídeo de Amalia Andreu Silva à Conexão Huawei.

Publicações relacionadas

José Antonio Gimenes e Eduarda Leoni foram entrevistados por Renato Cruz e Daniel Gonzales / inova.jor

Start Eldorado: Como a luz inteligente muda a vida das cidades

O sistema de iluminação pode ser a espinha dorsal da cidade inteligente. Na quarta-feira (14/3), o jornalista Renato Cruz, editor do inova.jor, conversou com Eduarda Leoni e José Antonio Gimenes, da Urbe Luz, no Start Eldorado. Escute o programa abaixo: Quando ouvir O programa vai ao ar todas as quartas-feiras,[…]

Leia mais »
A Fundação Certi, de Florianópolis, é uma das credenciadas da Embrapii visitadas no programa de imersão / Renato Cruz/inova.jor

Como a Embrapii quer melhorar a competitividade da indústria

Quando foi criada, em 2013, a Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii) foi comparada à Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). A atuação delas, no entanto, é bastante diferente. A Embrapa foi responsável por tornar o cerrado brasileiro agricultável e, consequentemente, transformar o Brasil numa potência agrícola mundial. As tecnologias[…]

Leia mais »