inova.jor

inova.jor

Podcast: Qual é o cenário das construtechs no Brasil

Qual é o cenário das construtechs no Brasil
Daniel Franco e Mariane Cunha participaram do inova.jor cast / Gabriel Rodrigues/inova.jor

As construtechs, startups com soluções tecnológicas para o mercado de construção, ganham força no Brasil.

O novo episódio do inova.jor cast é uma conversa sobre os novos rumos do mercado de construção e o que isso impacto no mercado e nas pessoas.

O podcast traz semanalmente novidades sobre inovação, negócios e tecnologia. Ele está disponível no SpotifyDeezeriTunes e SoundCloud

“É incrível ver a evolução desse mercado”, sintetiza Daniel Franco, diretor de tecnologia da informação, novos negócios e inovação da Duratex.

“Há quatro anos, contávamos as startups do setor na palma da mão. Hoje, já são mais de 500 empresas”.

Assim, vendo esse crescimento, a Duratex criou em 2017 o seu próprio programa de aceleração: o Garagem Duratex.

“A gente posterga a decisão de fazer uma reforma por ser uma experiência ruim. Queríamos transformar isso”, diz Franco.

Construtechs

A Ah!Sim é uma das construtechs do Garagem Duratex. A empresa aprimorou a reforma com profissionais treinados e auxílio tecnológico.

“Estamos mudando a percepção das pessoas [com as reformas]”, afirma Mariane Cunha, fundadora da Ah!Sim.

Dessa forma, a startup consegue informar quanto as pessoas vão gastar na reforma e, ainda, aceleram os processos.

“Trazemos a reforma para um tempo muito mais factível”, complementa.

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

Evento reúne mulheres empreendedoras em São Paulo

A primeira edição do Lady Pitch Night Brazil, evento voltado exclusivamente a startups fundadas ou cofundadas por mulheres, já tem data para acontecer. No dia 11 de maio, as líderes de startups de tecnologia em estágio inicial poderão ter contato com investidores e especialistas, além de concorrer à prêmios especiais.[…]

Leia mais »
Fabricante de pulseiras e caixas de som inteligentes, a Jawbone chegou a valer US$ 3 bilhões / Kazuhiro Keino/Creative Commons

Quando startups promissoras fracassam

Unicórnios são empresas de tecnologia de capital fechado que valem mais de US$ 1 bilhão. A Jawbone chegou a valer US$ 3 bilhões, e ontem (6/7) foi noticiado o fim de suas operações. A fabricante de pulseiras e caixas de som inteligentes é um exemplo de como startups promissoras podem[…]

Leia mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *