inova.jor

inova.jor

Algar Telecom deposita primeira patente desde criação do Brain

Algar Telecom deposita primeira patente do Brain
Brain é o centro de inovação da Algar Telecom / Divulgação

A Algar Telecom depositou a sua primeira patente desde a criação do Brain, centro de inovação fundado em 2017.

A conquista veio pelo desenvolvimento de dois equipamentos para otimizar a performance de instalação dos produtos da operadora em postes.

Assim, para a empresa, o projeto só foi possível por conta do Inovação em Campo, programa realizado pela Brain para disseminar inovação na Algar.

“Essa patente demonstra que estamos sendo bem-sucedidos, conseguindo permear a inovação da alta liderança à operação”, afirma Zaima Milazzo, presidente do Brain.

Por dentro da patente

Zaima Milazzo, presidente do Brain / Divulgação

Chamada de Flash Field, a solução da patente foi pensadas para simplificar e agilizar as atividades aéreas.

Além de modernizar a equipagem e ancoragem a partir da invenção de um novo modelo de esticador e de anel AGF.

Assim, após a impressão em laboratório de dois protótipos 3D e a realização dos testes necessários, ficaram comprovados diversos ganhos.

Dentre eles, maior qualidade, pela diminuição de pontos de falha.

E mais segurança, pelo distanciamento das redes, diminuição do tempo do técnico em altura e eliminação da etapa de corte de fita de aço.

Além disso, calcula-se economia anual de R$ 1,8 milhão com a maior eficiência no uso do tempo dos profissionais.

Por isso, agora, os itens patenteados serão adotados por toda a companhia. 

Brain e Algar Telecom

Além dos benefícios da patente, a inovação indica um novo marco para a Algar Telecom.

Afinal, no período de dois anos, a empresa conseguiu instalar o centro de inovação, difundi-lo internamente e desenvolver uma aplicação própria.

“O Brain foi lançado com o objetivo de desenvolver soluções disruptivas com foco na criação de novos produtos, serviços e modelos de negócio”, diz Zaima.

“Além disso, recebeu a missão de apoiar a mudança de mindset e a capacitação para a inovação dentro da Algar Telecom.”

Agora, segundo a executiva, há entusiasmo no desenvolvimento de novas soluções.

“Podemos esperar mais patentes, pois nossos associados são continuamente estimulados a explorar seu poder de criação e inovação”, diz.

“Com o apoio de métodos de ideação e a mentoria de profissionais qualificados, é natural que a inovação aconteça.”

Publicações relacionadas

Palazzi (e.) e Scheffer (c.) falam sobre 5G / inova.jor

5G impulsiona produtividade com internet das coisas

A quinta geração das comunicações móveis (5G) deve impulsionar aplicações de internet das coisas (IoT, na sigla em inglês). Essas aplicações, combinadas à oportunidade de se criar redes privadas de 5G, devem trazer mais competitividade às empresas brasileiras. José Palazzi, diretor sênior de Vendas da Qualcomm para a América Latina,[…]

Leia mais »
Paulo Bernardocki (dir.), da Ericsson, fala sobre 5G / inova.jor

Start Eldorado trata das perspectivas para o 5G no Brasil

Quais são as expectativas para a chegada da quinta geração das comunicações móveis (5G) no Brasil? Paulo Bernardocki, diretor de Produtos e Tecnologia da Ericsson no Brasil, e Sérgio Kern, diretor do Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel Celular e Pessoal (SindiTelebrasil), falaram sobre o tema[…]

Leia mais »