inova.jor

inova.jor

O que ganhamos com espaços inteligentes

Espaços inteligentes: Análise de vídeo melhora o tráfego nas cidades / Philipp Beckers
Análise de vídeo melhora o tráfego nas cidades / Philipp Beckers

Soluções de internet das coisas (IoT, na sigla em inglês), inteligência artificial e softwares de análise de dados permitem às organizações reunirem, visualizarem e combinarem dados como nunca vimos antes.

Sou extremamente otimista quando o assunto é espaços inteligentes. Muitas empresas, cidades e estados já reconhecem o valor de usar a tecnologia a seu favor, mesmo que ainda exista um caminho de descobertas a seguir.

Os benefícios dos smart spaces vão muito além da segurança. Eles conduzem operações mais eficientes, reduzem o impacto ambiental, e fornecem uma experiência mais responsiva. 

Análise de vídeo

Claudio Tancredi, da Hitachi Vantara / Divulgação

Aqui na Hitachi Vantara, contamos com a Lumada Video Insights, uma plataforma de vídeo inteligente que processa dados por meio de uma combinação de machine learning (aprendizado de máquina) e uma visão computadorizada que reúne diversas fontes e insights de dados.

Por meio dessa solução, é possível auxiliar no gerenciamento de operações e acompanhar as atividades em tempo real.

Os benefícios do uso de tecnologias que utilizam o vídeo são diversos. Dados orientados por abordagens baseadas em análise de vídeo, por exemplo, podem:

  • ajudar a melhorar o fluxo de tráfego nas cidades,
  • aumentar a capacidade de eficiência, e
  • auxiliar companhias aéreas a melhorar o desempenho de tráfego aéreo e de passageiros nos terminais de aeroportos.

De acordo com pesquisa do Market and Markets, o mercado global de espaços inteligentes crescerá de US$ 8,5 bilhões em 2019 para US$ 19,9 bilhões até 2024.

Dessa forma, outros fatores que contribuem para esse aumento incluem a relação custo-benefício de sensores de IoT, maior capacidade de rede e computação de ponta, além de avanços da machine learning e da segurança de proteção dos dados.

Gartner também considera os smart spaces uma das principais tendências tecnológicas estratégias para este ano.

Na vida moderna, quando analisamos onde e como gastamos o nosso tempo, percebemos que “perdemos” muitas horas em tarefas que poderiam ser feitas de forma autônoma, se todos vivessem e trabalhassem em espaços interconectados. 

Por fim, melhorar a eficiência da infraestrutura, a prestação de serviços, as operações comerciais e o ambiente físico pode ter impacto significativo sobre a experiência humana e a sustentabilidade da nossa sociedade.

  • Claudio Tancredi é country manager da Hitachi Vantara Brasil

Publicações relacionadas

É importante auditar riscos inerentes à segurança cibernética

A polêmica relativa à alegada invasão de mensagens de magistrados e promotores da Lava Jato no Telegram, aplicativo até então apontado como inviolável por seus criadores, expôs novamente os riscos inerentes à segurança cibernética. E os cuidados a serem adotados para se evitarem danos às empresas, ao mercado financeiro e[…]

Leia mais »
Itaú Unibanco faz primeira batalha de dados para o público externo / Divulgação

Itaú Unibanco recebe inscrições para batalha de dados

O Itaú Unibanco abriu inscrições para sua primeira batalha de dados voltada ao público externo. A maratona de desenvolvimento será realizada nos dias 8 e 9 de dezembro no Cubo Itaú, em São Paulo. Promovido em conjunto com a Shawee, o hackathon está aberto à participação de estudantes e profissionais.[…]

Leia mais »