inova.jor

inova.jor

‘Blockchain of things’ deve revolucionar cadeias de suprimentos

Combinar blockchain e internet das coisas pode otimizar a cadeia de suprimentos. / Pixabay
Combinar blockchain e internet das coisas pode otimizar a cadeia de suprimentos. / Pixabay

Um dos maiores desafios da cadeia de suprimentos é rastrear e gerenciar todo o ciclo de vida do produto de maneira segura e confiável, pois envolve todas as etapas da criação à distribuição nos pontos de venda, que se encerram somente quando são entregues ao consumidor final.

Segundo a Associação Brasileira de Logística (Aslog), esse mercado no Brasil é estimado em 70 bilhões de dólares, movimentando cerca de 20% do PIB.

Espera-se que esse setor cresça exponencialmente ao longo deste ano, diante do atual cenário global. Isso reforça o aumento crescente na busca por novas tecnologias que otimizem o processo, como blockchain e internet das coisas (IoT, na sigla em inglês).

As duas tecnologias, combinadas a um sistema moderno de armazenamento, melhoram com eficiência os processos de TI e permitem o monitoramento de ativos de maneira mais transparente, precisa e rápida.

Integração do blockchain à IoT

Paulo de Godoy, da Pure Storage / Divulgação
Paulo de Godoy, da Pure Storage / Divulgação

O blockchain é uma base para registros confiáveis ​​de todas as etapas em blocos.

A IoT entra nesse processo com a capacidade de interconectar os universos virtual e físico, vinculando não apenas dispositivos, mas também arquiteturas de infraestrutura e rede inseridas no ciclo de blocos.

Com base na coleta de dados em tempo real, de maneira confiável e compartilhável, essa integração de tecnologias aumenta drasticamente a eficiência das cadeias, traz mais transparência a todos os envolvidos e reduz os riscos, permitindo tomadas de decisão mais assertivas.

Essas são duas tecnologias que atendem tão bem à demanda do mercado que algumas empresas estão optando por combiná-las em uma estratégia conhecida como “blockchain of things”.

Além disso, uma infraestrutura moderna de armazenamento permite que os profissionais analisem rapidamente essas quantidades massivas de dados em uma escala que não era possível com os sistemas de TI legados e, como resultado, são capazes de transformar esses dados em informações acionáveis ​​que podem transformar a tomada de decisões de negócios.

Também é acessível via nuvem, contratado como um serviço e ágil.

Essa integração reduz a complexidade causada pela falta de integração das cadeias de suprimentos, ajudando na rastreabilidade e permitindo que as empresas planejem melhor todo o ciclo de vida da logística.

Essa estratégia vale ouro em situações mais críticas, quando a falta de matérias-primas, peças e dificuldades de transporte podem gerar impacto negativo no mercado.

Benefícios

Esta é uma estratégia que pode beneficiar todos os envolvidos. Por um lado, ajuda os fabricantes e distribuidores a se sentirem seguros com o estoque.

Isso afeta o restante da operação, até mesmo os profissionais de suporte, que além do serviço remoto, garantem a manutenção do nível de experiência do usuário em caso de alterações, como a necessidade de trocar peças.

Do lado do cliente, há um ponto ainda mais relevante, que é a tranquilidade resultante da eliminação da preocupação com falhas ou paradas operacionais devido à falta de produtos ou atrasos logísticos.

No cenário crítico que vivenciamos no mundo todo, é essencial que o fabricante mantenha um relacionamento ainda mais próximo com clientes e parceiros da cadeia de suprimentos.

A integração do blockchain à IoT permite ao fabricante monitorar e controlar seu estoque com alta confiabilidade, para antecipar possíveis atrasos no transporte e na alfândega.

Além disso, pode garantir peças de reposição adicionais em estoque em regiões em situações mais delicadas.

É uma questão de planejar e escolher as tecnologias certas para atender à demanda com excelência.

Quando a empresa está ciente dos possíveis atrasos ou interrupções que podem afetar seus clientes, há uma chance maior de colocar em prática planos de contingência e redesenhar táticas para atender com segurança os contratos e garantir a qualidade dos serviços – e apenas uma infraestrutura moderna de armazenamento é capaz de atender essa enorme demanda.

Em tempos de incerteza, a tecnologia desempenha um papel vital para garantir a continuidade dos negócios.

Publicações relacionadas

Mais da metade da geração Z prefere trabalhar em casa / Ophir Geffen/Creative Commons

A geração Z deve transformar o mundo dos negócios

Com as atenções voltadas para os millennials, nascidos entre 1980 e 1995, talvez você não tenha se atentado à geração Z, os nascidos ente 1996 e 2010, que representam 27% da população mundial. A quantidade dessas pessoas e sua a influência no mundo dos negócios afetarão tanto o comportamento de[…]

Leia mais »
Números e pesquisas mostram que o problema não é da automação / Luis Pérez/Creative Commons

Invista em máquinas e também em pessoas

Que as máquinas estão substituindo o homem em diversas atividades é um fato que precisa ser aceito. Não há como fugir. A questão agora vai para além disso: como capacitar as pessoas que ocupavam essas vagas para que exerçam outra função, combatendo os impactos da automação no mercado de trabalho?[…]

Leia mais »